Diário
Director

Independente
João de Sousa

Sábado, Janeiro 22, 2022

Abril, Hoje e Sempre

Carlos Luna, em Estremoz
Professor de História, Investigador

Soneto de Carlos Eduardo da Cruz Luna

 

Abril, Hoje e Sempre

Abril: poema, sonho, liberdade,
tudo confundido em mim em turbilhão,
recordando-me que, em tenr’ idade,
imaginei ser minh’ a Revolução!

Lembro-me qu’ então, com ansiedade,
qu’ria mudar o mundo! E porque não?
Era só uma questão de vontade,
e bastava (julgava eu) dar a mão…

Não m’ arrependo de ter pensad’ assim,
e revejo-m’ ainda nesse papel
d’ ator qu’ a tanta loucura disse sim!

Vivo “coa” liberdad’ à flor da pele
e um cravo d’Abril será sempre p´ra mim,
uma memóri’ a que quero ser fiel!

Receba regularmente a nossa newsletter

Contorne a censura subscrevendo a Newsletter do Jornal Tornado. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -