Diário
Director

Independente
João de Sousa

Quinta-feira, Dezembro 1, 2022

Neste 1º de Maio, todas e todos às ruas pela reconstrução do Brasil

Francisca Rocha
Francisca Rocha
Professora Francisca é dirigente licenciada de Assuntos Educacionais e Culturais da Apeoesp – Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo, de Saúde da Confederação Nacional dos Trabalhadores na Educação (CNTE) e de Finanças da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB

O Dia da Trabalhadora e do Trabalhador – 1º de Maio – unificado representa o início da vitória nas eleições deste ano. Cada vez mais, a união de todos os setores progressistas e democráticos da sociedade se faz necessária para o Brasil voltar ao caminho do crescimento econômico com valorização do trabalho e o fundamental combate às desigualdades abissais deste país.

A participação na política das pessoas que vivem de vender a sua força de trabalho é essencial para a derrota do fascismo destruidor da nação, da natureza, da vida digna de nós que vivemos do trabalho e enfrentamos uma carestia absurda no preço dos alimentos, da gasolina, da conta de luz, da água e também vemos os direitos trabalhistas indo para o ralo com o aumento exorbitante do desemprego.

Portanto, revogar a reforma trabalhista, aprovada pelo presidente golpista Michel Temer em 2017, é mais do que fundamental para avançarmos rumo ao trabalho decente com descanso remunerado, férias, 13º e todos os direitos trabalhistas assegurados.

Mas também é essencial rever a reforma da previdência, tão nefasta quanto a trabalhista. Como no caso do funcionalismo do estado de São Paulo onde as aposentadas e aposentados sofrem um confisco de 14% em seus vencimentos. Isto depois de anos contribuindo com a Previdência.

E para mudarmos o rumo do país, somente todo mundo junto. Como na música de Beto Guedes: “Anda!/Quero te dizer nenhum segredo/Falo nesse chão, da nossa casa/Vem que tá na hora de arrumar/Tempo!/Quero viver mais duzentos anos/Quero não ferir meu semelhante/Nem por isso quero me ferir/Vamos precisar de todo mundo/Pra banir do mundo a opressão/Para construir a vida nova/Vamos precisar de muito amor/A felicidade mora ao lado/E quem não é tolo pode ver”.

Em São Paulo, o 1º de Maio acontece na Praça Charles Miller, Pacaembu, às 10h. Não esqueça que a sua participação é importantíssima para vencermos a cultura do ódio, da violência e da discriminação. Venha! A luta espera por você. Participe!.


Texto em português do Brasil

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -