Diário
Director

Independente
João de Sousa

Terça-feira, Setembro 28, 2021

Neuromarketing: especialista em questões complexas?

Paulo Vieira de Castrohttp://www.paulovieiradecastro.pt
Autor na área do bem-estar nos negócios, práticas educativas e terapêuticas. Diretor do departamento de bem-estar nas organizações do I-ACT - Institute of Applied Consciousness Technologies (USA).

Poderemos afirmar que o neuromarketing se especializou em respostas a questões complexas, revelando um comportamento padrão, questionando mesmo a ideia de existir  um ser humano que vá por si mesmo no que aos momentos de consumo diga respeito.

Enquanto instrumento de análise, o neuromarketing apresenta esta mesma limitação ao desvalorizar o entendimento integral do ser humano. Não somos só o que se passa no nosso cérebro, creio…

A acreditarmos em Alain Berthoz a maioria das nossas ações não são um reflexo da consciência, sejam elas ligadas à percepção, aos movimentos ou à memória, implicando processos cerebrais em dimensões (ainda) desconhecidas.  Pensar o contrário será pura  ilusão… Analisar este intervalo de campo será um dos futuros desafios do neuromarketing.

O quadro referencial que assiste ao neuromarketing faz todo o sentido, contudo a tecnologia usada levanta dificuldades operacionais, pelo que no futuro  seremos certamente  forçados a procurar novas tecnologias  de análise.

Por si só, o marketing terá, obrigatoriamente, que assumir outros vínculos com o desígnio de permitir a expressão da intencionalidade e propósitos da existência humana numa perspectiva integral, holística se quiserem. Para isso, talvez seja necessário – em parte –  abrir mão de antigos valores e expectativas.

Para aqueles que colocam a condição racional à frente de qualquer outro fundamento, deixo uma especial chamada de atenção para o lugar que é reservado à intencionalidade do ser humano, face à crescente importância que as neurociencias dão ao inconsciente nas tomadas de decisão.

No caso em mãos, tal significa que não poderemos ignorar os limites do neuromarketing, uma vez que esta técnica se centra, tantas vezes exclusivamente, no exercício daqui resultante, confundindo erradamente modelos de representação da existência humana com a própria vida prática.

Sabe-se que o neuromarketing é uma ferramenta com amplas potencialidades, contudo exige orçamentos demasiado generosos, isto para resultados que não são, ao contrário do que se imaginava há alguns anos atrás, a solução para todos os problemas do Marketing Research. Assim  sendo as empresas que poderão estar interessadas neste tipo de análise de mercado serão aquelas as que participam no jogo da influência global.  Só por isso já fico preocupado…

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -