Diário
Director

Independente
João de Sousa

Quinta-feira, Dezembro 9, 2021

Noite

Poema inédito de Alice Coelho

Noite

Noite escura e sossegada
Lua sem roupa ao relento
Em cama de chuva deitada
Na ânsia de ser o momento
Noite de fogueira inflamada
Do silêncio em língua afiada
Meus gestos em livres teclados
Tacto fino em sabores apurados
Mãos suaves e beijos ensopados
Ventos fortes bem esculturados
Noite de sonhos e vãs loucuras
De poemas e d’outras leveduras.

 


Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a Newsletter do Jornal Tornado. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

 

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -