Diário
Director

Independente
João de Sousa

Quinta-feira, Dezembro 9, 2021

O meu avesso

meretriz | O meu avesso

“Catarina Fortunato ou Mãe dos Setinhos, como também é chamada é uma poetisa Angolana que descreve a mulher tal como é. Não tem peias nem barreiras para colocar a alma feminina no papel, e no livro O Meu Avesso, coloca-se em uma posição de nudez de alma tão grande, que deixa de ser apenas uma poetisa Angolana, que guarda em si as características de seu país e povo, para viver nas letras o universal do ser mulher.”

Tito Mellão Laraya in Prefácio Do Livro
“O Meu Avesso”, de Catarina Fortunato

 

O meu avesso

As vezes apetece-me virar uma meretriz
Ser desejada e bajulada por todos os homens
De noite usada e presenteada
De dia pela vida bem paga
E pelo desgosto machucada

Amada e odiada na mesma proporção
Sem precisar entregar-me até a raiz

Provar vários fluidos e mergulhar em vários suores
Ouvir confissões e dissabores de quem mendiga o amor
A uns me submetendo com gratidão
E a outros me impondo com razão

Andar deslumbrante sem temer a rejeição
Sempre aprumada com perfeição
Ter todas as damas debaixo do meu salto

Ser perversa só no avesso e ter o fogo sempre aceso
Regar os lençóis com álcool
Afogar-me em lágrimas d´arrependimento

Amealhando prazeres e dissabores
Acumulando saudades e sabores

As vezes apetece-me ser uma mera actriz
E poder viver várias vidas em uma só…

in O Meu Avesso, p7

A autora escreve em PT Angola

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

Artigo anteriorSão assim, os homens
Próximo artigoRostos de Timor
- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -