Diário
Director

Independente
João de Sousa

Quarta-feira, Fevereiro 8, 2023

O meu Natal

Poema inédito de Alice Coelho

O meu Natal

O meu Natal tem o toque da ternura
O cheiro da loucura
O silêncio do coração
O amor que chega de repente
E aquele que se foi para sempre.
O meu Natal é tempo e é cor
É calor
São gestos que planto e sorrisos que colho
O meu Natal
É tudo o que me enche a alma
E tudo o que me esvazia o corpo.
O meu Natal
É a carícia que te acolhe
E o abraço que te envolve
Em beijos de seda fina nas noites de neblina.
O meu Natal
É diferente de tudo o que vejo e apalpo
Do que sinto e pressinto
Das luzes que de fora se ostentam
Dos laços que se desfazem
E dos sorrisos que se retraem.
No meu Natal
Não há pessoas que fingem
Mas há pessoas que se distinguem.


Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a Newsletter do Jornal Tornado. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

 

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -