Diário
Director

Independente
João de Sousa

Sexta-feira, Janeiro 21, 2022

Olivença, Fazes de nós o que queres

Carlos Luna, em Estremoz
Professor de História, Investigador

Soneto de Carlos Eduardo da Cruz Luna

Olivença, Fazes de nós o que queres

Em tuas ruas nasce poesia,
cada recanto faz de nós poetas;
ai, Olivença, tem d’ haver magia
na luz invisível qu’ em nós projetas…

Não se pense que só duram um dia
as sensações sublimes e completas,
que tu, Olivença, com ousadia,
fazes jorrar das almas qu’ inquietas!

Quem nunca te sentiu não pod’ entender
como fazes de nós meros ‘scravos teus,
sabendo só o que nos queres dizer.

Mas, e mesmo que não s’ acredit’ em Deus,
uma nova crença pass’ então a ter
aquele que faz dos teus desejos seus…

 


Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a Newsletter do Jornal Tornado. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

 

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

Artigo anteriorNesse dia
Próximo artigoQuando a perdiz canta
- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -