Diário
Director

Independente
João de Sousa

Terça-feira, Outubro 26, 2021

Quando teu beijo aceito

Ernesto Dabo, Guiné-Bissau
Poeta, Escritor, Cronista, Dramaturgo, Fotógrafo, Activista cultural e Músico fundador dos conjuntos Cobiana Jazz e Djorson que gravou o primeiro disco da História da Guiné-Bissau.

Poemas de Ernesto Dabo

“Quando teu beijo aceito”

Queima o céu da minha boca
Um cometa ardente
Quando teu beijo desejo
Vou à galáxia extensa do sentir
À procura do templo carnudo
Onde servir sossego ao meu trovão redondo
Que nunca vontade de parar aceita
Cruzo tudo
Verto nada antes do depois
Quando chego e me entrego
Cor de amora se torna tom distinto
no encontro dos céus.

 

“Minha infinita prosa”

No fim das coisas
Tudo se ergue para me dizer
O todo que és
Desde começo
Desde grão à terra
Na ponta da chuva
Aqui
Na terra nossa
Escrevo nas folhas da noite
Todo o dia
Duma vida
De saudade sentida
De amor amado
De forma perdida
Por ti
Minha infinita prosa.

 


Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante  subscrevendo a Newsletter do Jornal Tornado. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

 

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

Artigo anteriorSer perseverante na vi(r)agem
Próximo artigoTe perco aqui
- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -