Diário
Director

Independente
João de Sousa

Terça-feira, Outubro 26, 2021

Quisera eu saber conter a lascívia dos acontecimentos

Beatriz Aquino
Formada em Publicidade e Propaganda. É escritora e atriz de teatro. Nascida no Brasil a viver em Portugal.

Poema inédito de Beatriz Aquino

Quisera eu saber conter a lascívia dos acontecimentos

Quisera eu saber conter a lascívia dos acontecimentos,
domar a crina selvagem das circurnstâncias.

Brinco de mestra das horas,
escrevo cartas, decretos, poemas…
Algo que explique ou catalogue o cio inexplicável da vida.

Poderia contar amores nos dedos de uma das mãos,
e nos da outra, contabilizar desastres.
E é o que faço. Alinhavo quedas, bordo perdas,
faço um ramo de flor por onde passou a faca,
arremato por cima, um broche herdado da avó…

Essa coisa de poesia é brincar de Chronos,
fazer o trem dos sentidos ir e voltar
e com isso cavar feridas antigas, jogar sal em cicatrizes,
sorver, do corte já fechado, o último sumo de sentido.
Ou quando tudo corre bem,
sentir novamente o gosto do beijo que se alojou
nas frestas do coração.

Isso tudo consigo. Com louvor até.
Mas conter ou me antecipar aos acontecimentos, não alcanço êxito.
Não mesmo.
A cigana é tão vítima das cartas quanto qualquer um de nós…

Esse posto de expectante me exaspera.
Quero mesmo é redesenhar as córneas do Cristo,
entender em suas formas, o segredo de amar.
Mas quando diante dele, choro e penitencio como qualquer outra.
Burra, entregue, criança…

Deve ser assim que se chega e se vai do altar da vida.
Os afrescos e vitrais girando em carrossel
e você não sabe se é o rebobinar da tua existência
ou se é a roda do futuro apostando teus passos no mundo.

Aqui nessa Terra,
chega-se e vai-se tão nu
e tão ingênuo quanto um filhote de cordeiro.
Ou qualquer outra cria que nos agrade os olhos.
Tanto o resmungar da velhice quanto o choro do recém nascido trazem
senão o mais profundo mistério e espanto.

Quisera eu saber conter a lascívia dos acontecimentos…

 


Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a Newsletter do Jornal Tornado. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

 

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

Artigo anteriorSorri…
Próximo artigoCascatas
- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -