Diário
Director

Independente
João de Sousa

Domingo, Fevereiro 25, 2024

Se não é racismo… é Folquismo

Bem !! vocês não vão acreditar o interrogatório que foi, quando eu disse à família que este verão, não vamos de férias a Portugal. Uma chuva de perguntas… meu Deus!!.

Tenho três meninos de 10 anos, são trigémeo, a Barbara, a Viva e o Ivo. Eles estão habituados desde sempre que em Agosto vamos a Portugal…..Vivem o ano a sonhar com isso…

Não vamos a Portugal !!!??? Porquêéé papa?. … Infelizmente o Papa já não tem carro… Como assim ? …. caí numa emboscada dos Folquistas e ficaram-me com o carro.

Quem !?Como!?.. pergunta a Barbara…. O Estado Português, levaram-me o carro. Sem tu saberes?… sim sem eu saber…. Não me devolvem o carro e assim fiquei sem carro.. Não é verdade!! o Estado Português roubou-te o carro?!. Ché!!, não fala assim!, diz o Ivo, É falta de respeito, o Estado não rouba.

Que eu saiba, quem pega um carro, não avisa, nem devolve…. está a roubar (as respostas da Viva são sempre muito inconvenientes)…

E volta à carga…. Papa, cometeste algum crime?. Não filha deixei o carro no lugar do costume e viemos para Luanda. Só que nesse entretanto, aquela empresa dos parquímetros, estão a ver aquelas máquinas que vocês lutam pra por uma moeda quando se estaciona, sai um papelinho e coloca-se no para-brisas?. Pois, essa empresa mesma, chama-se Emel… é do Estado Português e resolveu instalar novas máquinas de moedas na nossa rua e eu não podia adivinhar… tinha que se pagar……… acabaram por levar o carro pediram muiiitos euros para devolver…

Quer dizer que quando eles põem os parquímetros nem os vizinhos podem mais estacionar sem pôr moedinhas ??……nNão é isso. Os moradores devem inscrever-se na Emel e pagam só 14 euros por mês pra poderem estacionar à vontade. São só 140 euros por ano.

E o Papa não tinha 140 euros?. Tas assim tão pobre papa !? (novamente a viva..).Tinha sim filha, o problema é que quando levam o carro começam a contar uma multa de 22 euros por dia….passaram-se muito dias até que alguém me avisasse. Quando chegamos em agosto a multa já ia em 2300 euros, com as voltas que me deram, acabou por chegar aos 5300 Euros.

Como o Papa ultimamente anda mesmo pobrezinho sem dinheiro, eles mandaram o carro para o abate… isto é, venderam a outra pessoa …

Como assim?…. não explicastes que não estavas em Lisboa…. expliquei sim, pedi perdão, pedi de joelhos… pedi várias vezes para ser recebido pela Dra. Luisa Folque…. mesmo assim nada !. mostrei os nossos bilhetes de passagem, fui lá até cansar… nunca me recebeu.. nem a mim nem aos outros Angolanos com carros apreendidos… só querem dinheiro, pagamento, mais nada!!. Folquismo é assim…..

Folquismo? Nunca ouvi essa palavra ??.

Já sei!!, é Racismo!, (diz o Ivo), como vocês são angolanos não devolvem os carros. Não filho não é Racismo…. então é Escravatura!! (diz a Viva), não! Não! é Colonialismo!, (remate da Barbara) a minha professora lá na escola falou nisso……. (Trigémeo são uma competição permanente…..)

Não meninos…nada disso… é Folquismo, vou explicar:

Escravatura, Colonialismo, Racismo ou Folquismo tem tudo a mesma intenção. Acontece quando as pessoas de Poder numa Etnia ou raça se sentem superiores e entendem que por uma razão qualquer, pessoas de outras raças não são capazes de se defender. Daí cresces-lhes a ganância e engendram formas de lhes extorquir dinheiro.

Papa, desculpa… não entendi nada !!.

Calma, .. estou a explicar ….

Escravatura é quando a Lei de um Estado permite que os indivíduos de uma raça comprem e vendam pessoas de outra raça, como se fosse gado. Põem-nas a trabalhar nas suas casas e não lhes pagam salários.

Na América, era assim, os brancos compravam e vendiam os negros…. só que depois os negros não chegavam para todos e os brancos começaram-se a matar uns aos outros. Foi a Guerra Civil Americana. Quando acabou, os brancos estavam tão cansados, que decidiram abolir a Escravatura em 1865.

Agora o Colonialismo é diferente. Os militares de um País ocupam outro país e dizem que é dele. Imagina, estas em Angola à tua volta toda gente é negra, mas o Presidente, os Ministros, os Governadores, enfim todos que mandam são brancos de Portugal, quer dizer,… os brancos eram os ricos, os negros estavam aí para os servir… mas do mal o menos…já recebiam salário.. Isso foi durante centenas de anos.

Mas depois vieram os Combatentes da Liberdade, Agostinho Neto, Amílcar Cabral da Guiné e Cabo-Verde, Samora Machel e outros de Moçambique e correram com os Portugueses…. Graças ao sacrifício desses homens, vocês já nasceram numa Angola libertada, , o povo é negro os dirigentes também são negros…..Também já não há nada disso de Colonialismo.

Então e o Racismo? Pergunta a Barbara.

É assim, todos são do mesmo país Brancos e Negros, mas a Lei do Estado é diferente para uns e para outros. Tipo, os brancos podem votar os negros não… Faz de conta, estás na América …. queres andar de autocarro, compras o teu bilhete numa fila só de negros, e vês outra fila só dos brancos….. pagas o mesmo pelo bilhete mas vais pra te sentar encontras uma placa que diz “só pra brancos” teu lugar é lá no fundo.….. bancos de metal.…. Ai de ti ocupar um assento dos brancos…eles juntam-se e dão-te uma surra de morte… chama-se a isso linchar… quando a polícia chega… explicam que eras um negro teimoso, lançam o teu cadáver na lixeira e já está, todos vão pra casa.. Isso era o Racismo; na África do Sul chamava-se Apartheid.

O Martin Luther King lutou contra isso, acabou morto a tiro pelos brancos aos 39 anos. O Presidente Mandela foi torturado 27 anos na prisão por lutar contra o Apartheid. Deram as suas vidas ao Inferno para que todos os meninos de pele escura como vocês, nascessem livres do Racismo.





Sim Papa entendemos… então e agora o Folquismo?.

O Folquismo não… O Folquismo é outro estratagema,.. A Lei diz que brancos negros ciganos, chineses, todos são iguais…. Democracia…. verdade? Ya!.  Folquismo é quando os agentes do Poder usam a mesma Lei de Todos, para extorquir mais benefícios de uns do que dos outros…. Por exemplo, o papa vai à discoteca em Lisboa com o Tio Zézé, passeamos de bar em bar, meninos e meninas brancas aos milhares. Divertem-se, dançam, bebem nós lá também no meio, somos minoria… No regresso a casa, a Policia pára-nos… olhamos prós carros à volta, de repente somos maioria !?, só negros a soprar o balão!… Engraçado, né !?. Enquanto isso os meninos brancos passam em velocidade, de cerveja na mão, cumprimentam os policias “Oh Manel!!” seguem na sua alegria. Isso é Folquismo. Tão a ver ?.

Mas Papa,.. se a Lei é igual para todos….?, A Lei é igual para todos sim, a sua leitura é que não é igual. A Lei é um texto escrito pelos homens e portanto tem imperfeições. Ela é contraditória, admite circunstâncias,  excepções, atenuantes, etc… Conforme a intenção do agente que a lê e faz cumprir,  a mesma Lei pode perdoar uns ou penalizar outros, ao ponto de tornar-se injusta. Se a intenção é extorquir dinheiro ao cidadão de uma etnia particular, ele vai encontrar os argumentos e a leitura certa, para atribuir culpa aqueles cidadãos. Se a intenção é salvar os brancos, ainda que com culpa comprovada, vai procurar os mecanismos na Lei que permitem diminuir ou mesmo suprimir a pena… Tudo depende da intenção do agente. Se é um Folquista tas frito!.

Então a culpa é do Estado que roubou o carro pra ficar com dinheiro? (pergunta o Ivo). Não filho, o Estado nunca tem culpa. Ele criou duas Leis, uma que obriga a pessoa a pagar um imposto do carro por andar 365 dias do ano na rua e outra que proíbe a pessoa de deixar o carro na rua mais de 30 dias. Depois deixou os Folquistas escolher as suas vítimas……

São milhões de brancos que estacionam os seus carros na rua por mais de 30 dias, os doentes, os velhos, os que querem poupar e andam de metro, os que têm o carro avariado e estão a espera de ter dinheiro para comprar as peças, os que viajam em serviço ou de férias, os emigrantes, os que têm mais de um carro…… milhões!… Os Folquistas não se alimentam desses….

Haa eu tenho medo dos Folquistas Papa!! são muito perigosos !! (diz a barbara).

Não filha.. os  Folquistas não matam, nem são violentos. São só pessoas de espírito podre. São mestres na arte do cinismo. O Folquista é civilizado, de sorriso na boca, palmadinha nas costas… como se tivesse preocupado contigo e te quisesse ajudar. O braço do Folquista aponta para Norte, a boca diz Sul. O Folquista nunca sabe de nada. O Folquista escreve pouco, talvez três palavras na areia… logo apaga. O Folquista acompanha os teus movimentos por detrás do espelho, telefona mas não atende chamadas; O Folquista é surdo quando lhe falas e mudo quando lhe perguntas. Sai quando chegas e chega quando já saístes. O Folquista guia os teus passos, do princípio ao fim, manobra-te até ao precipício, mas não te empurra. Tu próprio tropeças…. a culpa é tua.

O Folquismo é a última brasa de um grande incêndio que arde há 500 anos, começou com a Escravatura, o Colonialismo e o Racismo até chegar aqui… Nunca perdeu o seu foco: abuso de uma raça sobre outras, para extorquir dinheiro.….. onde o branco é perdoado, tu és culpado porque és negro. Na ideia do folquista o negro não sabes se defender.

Então e agora papa? .. vais fazer o quê?. Vais fazer queixa da Emel no tribunal ?…. não me parece (diz a viva)..Se a Emel é do Estado, os Folquistas são do Estado e os tribunais também são do Estado, hahaha não vais longe….

Entendestes tudo minha filha….. mas imagina que o Presidente Mandela me estivesse a ver lá do céu… o que é que havia de dizer?. Haaa esquece isso, somos mesmo uma raça incapaz… seremos eternamente abusados.. não vais conseguir rehaver o teu dinheiro. Achas !?.. Não!”.

O vosso avô dizia, “ganhando ou perdendo temos de lutar!”. Queixar-me em Tribunal é uma homenagem a todos os que se sacrificaram. É mais  uma Denúncia Pública ao Folquismo. É um alerta que há de sair nos jornais, nas televisões no whatsap, no facebook, aqui em Angola, como em Portugal, na Guiné, Moçambique, São Tomé… até que todos os negros saibam reconhecer o mau hálito do Folquista quando fala e saibam defender-se. Só assim o mundo melhora.

Para denunciar é preciso acreditar que o Povo Português não é Folquista. Só umas poucas almas cobardes, consumidas pela inveja, que sentem vergonha quando se olham ao espelho é que são Folquistas…..

Ok meninos !, por hoje chega! vamos mudar de assunto.

Papa! não ! só mais uma pergunta….. Então e porquê que se chama Folquismo ?….

… pois é… se não é Racismo, tem de ter outro nome. Ora vejamos, definem-se as coisas pelas suas semelhanças e diferenças.

… Por exemplo: estão a ver a Gazela Thomson ?… aquela que as cheetahs caçam muito no Animal Planete? ….. A  Gazela Thomson não é um cabrito. É como um cabrito, mas com pernas altas que lhe permitem correr a 90 km/hora e dar saltos espectaculares de 15 metros.

A Gazela chama-se Thomson porque foi um caçador de fortunas escocês, Joseph Thomson, que num passeio por África em 1878, tirou-lhe umas fotos e ao dar entrada nas bibliotecas da Ciência, assinou por baixo. Ficou a chamar-se “Gazela Thomson”.

Folquismo também não é Racismo. É usar uma combinação habilidosa e cínica das Leis da Democracia, para tornar uma raça culpada e extorquir-lhe dinheiro.

Chama-se Folquismo porque foi a Doutora Luisa Folque, Provedora do Cliente da Emel que assinou por baixo o documento que em suposta Democracia, me tornou culpado, confiscou-me o carro para revenda, arrecadando de um só golpe 5300 Euros, equivalente à cobrança de 140 euros/ano de estacionamento, durante os próximos 40 anos.

Quer dizer…., muito depois do carro ser lançado à sucata, vocês já velhinhos, o Papa morto e enterrado, ainda estarei a pagar estacionamento à Emel….


por Gentil Viana, Angola | Texto em português de Angola


Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a Newsletter do Jornal Tornado. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

 

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -