Diário
Director

Independente
João de Sousa

Quarta-feira, Outubro 27, 2021

Sócrates prepara defesa em praça pública

Advogado do ex-governante diz que nova polémica OPA/PT é “caluniosa”

SócratesJosé Sócrates está disposto a fazer a sua defesa em todas as praças públicas que puder, nas televisões, nos jornais, conferências ou outros eventos. Além da entrevista à TVI, esta quinta-feira à noite, no próximo sábado participa numa conferência sobre Justiça e Política, na casa das Artes e Cultura do Tejo, em Vila Velha de Rodão. O jornal Tornado confirmou que Sócrates falará no início da conferência, por volta das 17 horas. Tudo indica que esta conferência foi agendada recentemente, uma vez que até à hora da publicação desta notícia avançada pela SIC, não estava ainda nas agendas visíveis da Casa das Artes e da Cultura do Tejo nem da autarquia socialista Vila Velha de Rodão.

Menos de uma semana após estar em liberdade, Sócrates terá assim palco para abordar, de viva voz, o processo Marquês, no qual é principal arguido. A primeira investida é na TVI.

E enquanto Sócrates prepara as suas aparições públicas, os seus advogados continuam a argumentar a defesa, agora que têm acesso à maioria dos autos de um caso que também continua a produzir novos casos. O último envolve a falhada Operação Pública de Aquisição (OPA) do Grupo Sonae à Portugal Telecom (PT). De acordo com o Diário de Noticias, que refere fonte ligada ao processo, o Ministério Público (MP) suspeita que o ex-primeiro-ministro tenha tido influência na OPA falhada, através de Armando Vara. Na altura, Vara fazia parte do conselho de administração da PT por ser gestor da Caixa Geral de Depósito, que representava o Estado na PT. A CGD só tinha 5,11% das acções da PT, mas o Estado ainda detinha uma golden share, que lha dava o poder de vetar qualquer negócio.

Em comunicado, a defesa de Sócrates já negou o que veio a público: “Esta nova imputação, caluniosa, terá a sorte das demais”, afirmam os advogados João Araújo e Pedro Delille, atacando o procurador do processo, Rosário Teixeira: “na sua incansável demanda de qualquer coisa que legitime o processo e a prisão do Eng. José Sócrates, inventou agora uma nova suspeita, desta vez sobre a intervenção do Governo na Operação Pública de Aquisição (OPA) do Grupo SONAE sobre a Portugal Telecom (PT), em 2007”.

Os advogados afirmam que sobre este novo caso “a defesa limita-se a recordar que a única intervenção do Governo nesse assunto foi a de instruir o representante do Estado (titular da Golden Share) na Assembleia Geral da PT a abster-se na votação”.

Neste comunicado, João Araújo e Pedro Delille, aproveitam para lançar mais um ataque ao MP sobre o prazo da acusação “ultrapassado que se encontra, sem qualquer despacho ou justificação, o prazo excepcional benevolentemente fixado pela Relação de Lisboa para a conclusão do inquérito, evidenciada a inexistência de quaisquer indícios de corrupção para favorecimento do Grupo Lena ou do Empreendimento de Vale de Lobo”.

Das diligências do MP veio a público que as escutas relacionadas com a vida privada de José Sócrates serão destruídas. Já as conversas sobre política deverão ficar guardadas para eventual interesse da investigação.

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -