Diário
Director

Independente
João de Sousa

Sexta-feira, Setembro 30, 2022

Suspenso

Poema inédito de Alice Coelho

Suspenso

Suspenso
No tempo
Como marioneta dançante
Preso por cordas a balançar
Num espaço cambaleante
Sem horas para te abraçar
Suspenso
No tempo
Aquele beijo perdido
Breves instantes
Em bocas secas mordido
Pensamentos distantes
Suspenso
No tempo
Embalado pelo vento.

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

Artigo anteriorVou ao teu encontro
Próximo artigoDores…
- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -