Diário
Director

Independente
João de Sousa

Quinta-feira, Julho 7, 2022

Tenho

Poema inédito de Alice Coelho

Tenho

A garganta entupida
As palavras engasgadas
A boca enfurecida
As folhas rabiscadas
Tenho
As noites enraivecidas
Os sonhos encalhados
As faces envelhecidas
Os seios besuntados
Tenho
As saudades guardadas
Teus beijos engarrafados
As tuas mãos tão geladas
Nos poemas declamados
Tenho
Para lá das minhas janelas
Um Mundo inteiro à espera
Pintado a lápis e aguarelas
Num vento que me tempera.
Tenho
Tudo
E
Nada
Até aquele sorriso sisudo
Até ar de menina mimada.

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

VER…

Boa pergunta

Crónica de Trump

- Publicidade -