Diário
Director

Independente
João de Sousa

Segunda-feira, Setembro 27, 2021

Vêm aí os Dias do Desassossego

Duas semanas a festejar Saramago e Pessoa. Quinze dias dedicados aos livros e à leitura. Assim vai ser até dia 30 de Novembro, na Casa Fernando Pessoa e na Fundação José Saramago, que voltam a programar em conjunto os Dias do Desassossego com leituras encenadas, música, entrevistas, passeios literários e arte urbana.Os encontros agendados acontecem entre o dia de nascimento de José Saramago e o dia da morte de Fernando Pessoa. Mas a edição deste ano é alargada a outros locais da cidade de Lisboa, como o Teatro São Carlos ou o Teatro São Luiz, e, pela primeira vez, também ao teatro do Campo Alegre, no Porto.

Os Dias do Desassossego, que celebram ainda os 20 anos da atribuição do Nobel ao escritor português e os 130 anos do nascimento de Pessoa, arrancam esta sexta-feira com a apresentação do Livro de Anabela Mota Ribeiro. “Por Saramago”, com fotografias de Estelle Valente, é apresentado pela escritora Ana Margarida de Carvalho e comentado por Pilar del Rio, na sede da Fundação José Saramago, em Lisboa, às 21 horas.

Segundo a autora, o livro, nas livrarias desde o início do mês, inclui entrevistas a José Saramago e a Pilar del Río – entrevistas que dizem respeito aos três últimos livros: “As Pequenas Memórias”, “A Viagem do Elefante” e “Caim” – bem como textos sobre a casa de Lanzarote e uma viagem ao México com Saramago.

Ilustrado com cerca de 65 fotografias originais, que percorrem alguns dos caminhos do escritor, tanto em Lanzarote como em Lisboa, a obra inclui ainda um posfácio de Fernando Gómez Aguilera, director da Fundação César Manrique e curador da Fundação José Saramago.

Decidi fazer este livro porque há a admiração imensa e um acreditar modesto mas firme de que o conjunto dos textos possibilita uma compreensão do escritor em casa. Casa-infância, casa-escrita, casa-Pilar, casa-Lanzarote, casa-mundo. O admirável trabalho fotográfico da Estelle Valente e o profundo trabalho exegético de Fernando Gómez Aguilera sobre a obra de Saramago e destes textos engrandecem imensamente o alcance deste livro. Por Saramago é uma forma de prestar tributo e agradecer o legado de Saramago».

Os Dias do Desassossego terminam com um espectáculo criado especialmente para a ocasião: Miguel Loureiro reúne em palco Fernando Pessoa, Alberto Caeiro, Ricardo Reis e Álvaro de Campos, onde os cinco percorrem a heteronímia e os escritos esotéricos. Este trabalho intimista, que repete a 1 de Dezembro, pelas 18:30, na Casa Fernando Pessoa, desenha um percurso antológico que marca os 130 anos do nascimento do autor.

 

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante  subscrevendo a Newsletter do Jornal Tornado. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -