Diário
Director

Independente
João de Sousa

Sábado, Dezembro 4, 2021

Anoiteço

Poema inédito de Alice Coelho

Anoiteço

Naquela sombra que me guia
Na lágrima do rosto escorrida
No cantar desperto da cotovia
Nas asas ao vento adormecida
Anoiteço
No luar que me cobre de ânsia
No escuro que me embala nua
No caminho perto da distância
Nas lustrosas fases em capicua
Anoiteço
Na melodia do vento em segredo
Na voz macia do meu sobressalto
Na incerteza silenciosa sem medo
Na noite muda com pé em asfalto
Anoiteço.


Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a Newsletter do Jornal Tornado. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

 

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

Artigo anteriorAmigo do Chefe
Próximo artigoNo velório do gato
- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -