Diário
Director

Independente
João de Sousa

Domingo, Outubro 17, 2021

Ao longe….

Poema inédito de Alice Coelho

Ao longe….

No silêncio que ensurdece
Na palidez do sonho meu
Na noite que te amanhece
Na luz que não adormeceu
Ao longe….
Num vagar tão apressado
Caem estrelas iluminadas
Soa um grito desesperado
Secam lágrimas salgadas
Ao longe…
As palavras que te escrevo
Os poemas que componho
O desfolhar do verde trevo
Em pensar que transponho.
Ao longe…
Seres rebuscados no tempo
Olhares presos ao momento.

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

Artigo anteriorPedido sagrado
Próximo artigoComo já disse o poeta
- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -