Diário
Director

Independente
João de Sousa

Domingo, Outubro 17, 2021

Automóvel moderno de combustão interna nasceu há 130 anos

Joaquim Ribeiro
Jornalista

Mercedes-Benz
Carl Benz, já em idade avançada, no seu primeiro veículo a motor tipo I patenteado

Há 130 anos foi registada, no German Imperial Patent Office de Berlim, a patente do primeiro veículo motorizado com motor de combustão interna a gasolina. Foi a 29 de Janeiro de 1886 que o engenheiro alemão Carl Benz oficializou o seu invento e marcou o nascimento do automóvel moderno.

O certificado de nascença do automóvel possui o número DRP 37435. O documento, com 130 anos, faz parte, desde 2011, do Registo da Memória do Mundo da UNESCO, que também inclui a Bíblia de Gutenberg, a Magna Carta e a obra Mass em B Menor de Johann Sebastian Bach.

O primeiro veículo movido a vapor nasceu na China em 1672 e em 1769 foi criado o motor a vapor para veículos capazes de transportar humanos. Em 1807 apareceram os primeiros motores de combustão interna. Mas só em 1885 é que Carl Benz desenvolveu o primeiro automóvel, com motor de combustão interna movido a gasolina, registado em Janeiro do ano seguinte.

Benz instalou um motor mono-cilíndrico a quatro tempos de alta rotação (954cc de cilindrada com uma potência de 0.75CV às 400 rpm) disposto na horizontal num chassis construído especialmente para a instalação de um motor. A velocidade máxima era de 16km/h. Este veículo motorizado de três rodas foi uma estreia absoluta a nível mundial: um veículo totalmente independente e com propulsão própria, alimentado por um motor de combustão interna.

O veículo foi apresentado ao público a 3 de Julho de 1886 na Ringstrasse, em Mannheim. No entanto, foi a viagem de longa distância de ida e volta entre Mannheim e Pforzheim, em 1888, no patenteado e aperfeiçoado veículo Modelo III, que serviu para demonstrar totalmente a aptidão do automóvel para ser utilizado no dia-a-dia.

Também em 1886 Gottlieb Daimler (que não conhecia Carl Benz) desenvolveu um veículo semelhante, mas com um motor movido a gás aplicado numa carroça. Durante muitos anos os dois foram os grandes rivais da indústria automóvel alemã e mundial. Em 1924 a Daimler (já com a marca Mercedes) juntou-se à Benz e nasceu a Mercedes-Benz.

Leia, também de Joaquim Ribeiro

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -