Diário
Director

Independente
João de Sousa

Quarta-feira, Dezembro 8, 2021

Há 47 anos o instrumental “Albatross” chegava ao topo

albatross

Tema dos Fleetwood Mac é da autoria do grande guitarrista Peter Green

Se há um grupo que teve duas vidas distintas e ambas de sucesso, esse grupo é claramente os Fleetwood Mac. Primeiro nos anos 60, com um som baseado nos blues, com a presença desse grande guitarrista que é Peter Green; depois, de 1975 a 1987, com uma formação totalmente diferente, mais virada para a pop e para os tops, com maior êxito comercial, mas também com menos qualidade. De comum entre as duas formações, apenas a presença do baterista e fundador da banda, Mick Fleetwood.

fleetwood mac 2Pois bem, hoje faz exactamente 47 anos que o tema instrumental “Albatross“, composto por Peter Green, chegava a nº1 do Top Ten britânico. Já por si o facto deste single ser de um tema completamente instrumental é coisa rara, mas é também o único single da “primeira vida” dos Fleetwood Mac a conseguir tal feito.

Num período dominado por banda de pop inglesa, embora influenciadas pelos blues e Rhythm & Blues, os Fleetwood Mac surgiram em 1967 com um som de blues puro, sem fazerem concessões às leis do mercado discográfico. E o resultado foi brilhante, com a edição de dois grandes álbuns em 1968: “Fleetwood Mac” e “Mr. Wonderful”. Em 1969, seria editado outro excelente LP, “Then Play On” – o último com a presença do extraordinário guitarrista que é Peter Green.

Mas Peter Green, como compositor, estaria ainda ligado à edição de três singles, com três grandes canções: “Albatross” (ver vídeo), “Man of the World” e “Green Manalishi”. Hoje, é tempo de recordar esse fantástico tema instrumental intemporal que é “Albatross”.

Peter Green abandonou os Fleetwood Mac em 1970 e prosseguiu uma carreira em nome próprio, embora com um largo período de ausência, devido a doença (esquizofrenia). Da sua discografia a solo salientam-se os notáveis álbuns: “The End Of The Game” (1970), “In The Skies” (1979), “Little Dreamer” (1980), “Whatcha Gonna Do?” (1981) e “A Case for the Blues (with Katmandu)”, editado em 1984.

Leia outros artigos de Américo Sarmento Mascarenhas

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -