Diário
Director

Independente
João de Sousa

Terça-feira, Novembro 30, 2021

Com Revenant: O Renascido Leonardo DiCaprio tem o Óscar assegurado

ravenant2

Não precisamos de muitos minutos para perceber que o novo filme de Alejandro González Iñárritu (o mesmo do vencedor do Óscar pelo Filme do Ano com Birdman o ano passado) empurra Leonardo DiCaprio para empunhar a estatueta do guerreiro sisudo chamado Óscar, para a cerimónia que terá lugar em Fevereiro próximo. De resto, algo que é comprovado várias vezes até ao final deste western impenitente e sangrento chamado Revenant: O Renascido, e que muito irá dar que falar quando por cá estrear a 21 de Janeiro próximo. Portanto, em relação aos actores parece que estamos arrumados. And the Oscar goes to… Mr. DiCaprio!

 

Até porque o trabalho a que se submeteu no descomunal Revenant: O Renascido dificilmente poderia passar despercebido. São várias as cenas brutais em que Leo é envolvido com o brio que se lhe reconhece. É atacado por um urso, numa das cenas mais brutais que vimos no cinema (kudos para os truques de equipa técnica), onde é dado como morto, sobrevive diante da natureza impenitente, do ataque inicial de índios num realismo que nos fez até recordar o desembarque na Normandia de Spielberg, em O Resgate do Soldado Ryan, para além do confronto com o sabor amargo da vingança com Tom Hardy, também ele num elevadíssimo plano.
ravenant1

 

Caramba, à quinta (nomeação) é de vez, dirão (excluindo todas as outras em que não deveria ter sido ignorado Exemplos? Desde logo, a sua estreia, em A Vida Deste Rapaz (1993), Titanic (1997), Gangs de Nova Iorque (2002), The Departed – Entre Inimigos (2007), Revolutionary Road (2008). E demos de barato as suas prestações em A Origem, J.Edgar ou Django Libertado. Ou seja, algo que parece claro é que o perfil de DiCaprio presta-se a personagens avassaladoras, dominadoras do ecrã pelo seu carisma, intensidade e composição. Não que DiCaprio não merecesse o devido reconhecimento em Gilbert Grape (1993), O Aviador (2004) ou mesmo Diamante de Sangue (2006). A verdade é que o seu perfil de tão notório (por mérito próprio e dos realizadores que o dirigem, bem entendido) se torna demasiado óbvio, o que parece ter tido reflexos contrários.

Uma coisa é certa, Leonardo DiCaprio será, muito possivelmente, o actor mais injustamente ignorado pela Academia. No entanto, desta vez, estamos em crer, ninguém se atreverá a intrometer-se no seu caminho. Sim, DiCaprio é mesmo o renascido! Assim seja feita justiça. Até porque é ele próprio quem diz a certa altura no filme, a vingança é feita pelos deuses.

Outros candidatos prováveis:

  • Michael Fassbender, em Steve Jobs
  • Matt Damon, em O Marciano
  • Johnny Depp, em Black Mass – Jogo Sujo
  • Eddie Redmayne, em A Rapariga Dinamarquesa
  • Brian Cranston, em Trumbo

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

1 COMENTÁRIO

Comments are closed.

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -