Diário
Director

Independente
João de Sousa

Domingo, Novembro 28, 2021

Em Moçambique…

Delmar Gonçalves, de Moçambique
De Quelimane, República de Moçambique. Presidente do Círculo de Escritores Moçambicanos na Diáspora (CEMD) e Coordenador Literário da Editorial Minerva. Venceu o Prémio de Literatura Juvenil Ferreira de Castro em 1987; o Galardão África Today em 2006; e o Prémio Lusofonia 2017.

Poemas de Delmar Maia Gonçalves

I

“Em Moçambique…”

Em Moçambique
ainda há Corvos
de mau agoiro
com sorrisos de Hienas
e um voraz apetite de Abutres.

 

II

Em Homoíne
destilam-se lágrimas
no vapor
do tempo
das balas.

 

III

“Vida e Morte”

A vida
e a morte
são simétricos ilusionistas
da nossa ilusão.

 

IV

“Flores de pedra”

Flores de pedra
também as há
Basta que um
coração nobre se desvaneça
e um um ruim floresça.

 

V

Era uma vez
enchi o meu coração de pedras
depois abri-o
quando voltei a vê-lo
as pedras estavam
inundadas de tudo.
Meu coração chorava!

 

VI

“Lua”

A lua
banha-me
a esperança
adormecida.


Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante  subscrevendo a Newsletter do Jornal Tornado. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

 

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

Artigo anteriorBípedes
Próximo artigoNatal
- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -