Diário
Director

Independente
João de Sousa

Domingo, Outubro 24, 2021

Natal

Poema inédito de Alice Coelho

Natal

É a vida com movimento
É a verdade e o caminho
É o perdão e ensinamento
É a camisa sem colarinho
Natal.
É o Amor quente sem frio
É lareira acesa sem brasa
É água corrente de um rio
É um dentro e fora de casa
Natal.
É abrir a porta para o Mundo
É a esperança num céu azul
É o olhar em todo o segundo
É não atolar a alma num paul
Natal.
É brilho de uma estrela ao luar
É poema entre rimas e sabores
É ternura dum beijo a espreitar
É verdade com todas as cores.
Natal.
É a luz do coração em chamas
É o renascer de muitos sonhos
É o rosto, o corpo e as mamas
É o pincelar em tons castanhos
Natal.
É o ontem, o hoje e até amanhã
De norte, a  sul e mais o centro
Da Beira, a Belém e a Campanhã
É neve derretida coração adentro.
Natal.
É………… calor, paz e Amor!


Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a Newsletter do Jornal Tornado. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

 

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

Artigo anteriorEm Moçambique…
Próximo artigoCéu Africano
- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -