Diário
Director

Independente
João de Sousa

Quarta-feira, Julho 6, 2022

A ilustração está em festa

ilustracao-setubal
De 1 de Junho a 3 de Julho, a comunidade escolar é convidada a participar através da exposição “Desenhar a Moeda”, na Galeria Municipal do Banco de Portugal.

Dia 3 de Junho, à meia-noite, Nuno Saraiva inaugura a exposição “Fónix”, na Casa da Cultura.

Entre 9 de Junho e 3 de Julho, Luís Filipe Abreu, artista com uma vasta carreira e responsável pela criação de centenas de selos e notas do Banco de Portugal, apresenta “Ilustração” na Galeria Municipal do 11.

Entre dia 4 de Junho e 3 de Julho, a Casa da Baía (Avenida Luísa Todi) apresenta “Ilustração Portuguesa”, exposição que se inspira na mostra homónima ocorrida no final dos anos 90 e que revela obras de Teófilo Duarte, João Paulo Cotrim e Nuno Saraiva, entre outros.

Dia 25 de Junho, o premiado ilustrador André Carrilho regressa a Setúbal para desenhar ao vivo para o público em geral, às 17h30. Carrilho vai terminar a obra “Desenhar em Cima da Conserva”, que começou na Conserveira de Lisboa. Esta obra consiste em doze painéis e estará patente ao público entre 4 de Junho e 3 de Julho.

No mesmo período, o Museu do Trabalho Michel Giacometti apresenta “Resumo da Matéria Dada”, com clássicos da ilustração dedicados à Revolução dos Cravos de Abril, e “Fora dos Muros”, que revela desenhos feitos por reclusos do Estabelecimento Prisional de Setúbal, inspirados no desporto e no poeta Bocage.

Também entre as mesmas datas, o cartoonista Luís Afonso apresenta o seu trabalho no Teatro de Bolso, onde marcará presença a sua mais famosa personagem, o “Bartoon” do jornal Público. No Palácio Fryxell, “Daqui e de Agora – O Lugar do Desenho” revela aos visitantes o trabalho de dez ilustradores setubalenses que se debruçaram sobre o tema da indústria das conservas de peixe. Na Casa da Cultura, “Sobreviver” apresenta trabalhos recentes de João de Azevedo sobre refugiados. Na Biblioteca Pública de Setúbal, “Cadernos de Viagens” revela trabalhos de vários autores a partir de Hans Christian Andersen, famoso escritor dinamarquês.

De 9 de Junho a 3 de Julho, “É Preciso Contar Uma História?”, é um desafio para o público infantil, na Casa da Avenida. Entre exposições, ateliers e visitas guiadas, os mais jovens poderão ainda contar com sessões de leitura com Madalena Matoso e Yara Kono.

De 4 de Junho a 3 de Julho, “TPC” mostra nos Claustros do Instituto Politécnico de Setúbal os melhores trabalhos de alunos das escolas superiores de artes.

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

Caminhar

Boa pergunta

VER…

- Publicidade -