Diário
Director

Independente
João de Sousa

Segunda-feira, Julho 4, 2022

O Mar estava a ressonar

Eduardo Águaboa
Eduardo Águaboa
Escritor, Ensaísta, Comentador político especializado em ideias gerais

mar-noite

 

Melhor, o rapaz tinha uns pés que sonhavam ser garrafas de champanhe, que, em vez de lhes apetecer surfar em águas verdes, enormes e bravas do Havai, só se estimulavam em danças, sobretudo canalhas, o que fazia prazeira e longamente longe da arena pública. Porque as cenas eram semiprivadas, exibia-as no Bar.

Então uma ideia soberana começou a reinar, a criar nele uma dança original, que lhe facilitasse a sedução, daquelas que um rapaz chega, e a dança e os olhos fazem tudo o resto.

Um dia, numa decisão quase tão mítica como a extraordinária e longa viagem do Dragão de Cómodo, disse à sua médica, à sua psicóloga, que tinha reservado para ela um argumento imunológico:

– A dança do champanhe!

O rapaz que tinha uns pés que sonhavam ser garrafas de champanhe, nessa noite, rolhou-se à volta dela, num bailado de braços florais, no maior dos seus, até então, abraços.

E ela, já que era ela a sua volta, deixou-o rodar e deu-lhe os seus olhos para que ele tomasse conta deles.

O rapaz que tinha uns pés que sonhavam ser garrafas de champanhe e entendiam o que mais ninguém entendia, e tinham o dom da ingenuidade, ficou rouco de tanto festejar o fim de um amor antigo com champanhe e brindes à psicóloga e ao Bar dos Canalhas onde se conheceram com frases repletas de “ontens”, em visitas que o coração ditou ao longo da praia.

Depois…é uma história normal:
Ela deu-lhe tudo, até uma costela.

Não houve testemunhas, porque o bar estava fechado e porque o mar de Cascais estava a ressonar.

Nota do Director

As opiniões expressas nos artigos de Opinião apenas vinculam os respectivos autores e não reflectem necessariamente os pontos de vista da Redacção ou do Jornal.

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

Artigo anteriorCarnavalville
Próximo artigoDias Insanos
- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

A impostora

Titãs cantam: “Comida”

Além Tejo (1)

- Publicidade -