Diário
Director

Independente
João de Sousa

Segunda-feira, Setembro 27, 2021

Mergulho

Poema inédito de Alice Coelho

Mergulho

Mergulhou o olhar
Morno e transparente
Nas águas do mar
Revoltas e quentes
Perdeu o brilho
Molhou as palavras
Puxou o gatilho
Secou as lágrimas
Mordeu os lábios
Secos e sábios
Virou as costas
Fechou a porta
Seguiu em frente
Ausente.

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

Artigo anteriorLembrar Timor
Próximo artigoSer humano completo
- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -