Diário
Director

Independente
João de Sousa

Sexta-feira, Outubro 22, 2021

No rescaldo do XII Encontro de Escritores Moçambicanos na Diáspora

Delmar Gonçalves, de Moçambique
De Quelimane, República de Moçambique. Presidente do Círculo de Escritores Moçambicanos na Diáspora (CEMD) e Coordenador Literário da Editorial Minerva. Venceu o Prémio de Literatura Juvenil Ferreira de Castro em 1987; o Galardão África Today em 2006; e o Prémio Lusofonia 2017.

(EEMD) 2019

Juvenal Bucuane – Escritor do ano CEMD 2019 (Uma presença notada e uma mais-valia inquestionável)Pela décima segunda vez se realizou o Encontro de Escritores Moçambicanos na Diáspora (EEMD).

Juvenal Bucuane – Escritor do ano CEMD 2019

O ponto mais alto do mesmo seria a entrega em mãos dos Galardões anuais do CEMD, em especial o do Escritor do Ano CEMD 2019 ao poeta e escritor Juvenal Bucuane. Um “soba” sábio. Um “imbondeiro”.

Depois, o do Cineasta  do ano CEMD 2019, ao realizador e escritor Júlio Silva; ao Músico do ano CEMD 2019, Rui Luís Pereira e do Galardão “especial” Lusofonia  ao português especialista em Protocolo João Micael, pelos seus grandiosos contributos para as letras, artes e a chamada lusofonia.

De facto, a proposta para a atribuição do Galardão ao poeta, escritor e linguista Juvenal Bucuane, não constituiu surpresa, na verdade, possui vasta obra publicada, é um prolífico autor e de qualidade inquestionável.

Sempre que o CEMD se reuniu anteriormente, era um dos nomes sempre aventados.

Respeitadíssimo entre os seus pares, revelou todas as suas qualidades de um homem das letras sábio, solidário, conhecedor, atento, ponderado, maduro e estética e liricamente evoluído.

Por diversas vezes tratado nos discursos e intervenções como um “soba” pelo presidente do CEMD ao longo do evento, na verdade é um homem vertical com o dom da palavra, palavra maturada, que também por isso se tornou Membro Honorário da organização com todo o mérito e justiça.

Convergiram para o encontro ilustres académicos, jornalistas, escritores, poetas, fotógrafos, músicos, artistas plásticos, presidentes de associações e directores de instituições culturais de vários países que fizeram questão de marcar presença e participar activamente no mesmo.

Entre eles destacaram-se Juvenal Bucuane (homenageado), Júlio Silva (homenageado), Maria de Deus Manso, Manuela Gonzaga, Fabiana Leonel, Zé Carlos Oliveira, Ernesto Dabo, Filipa Vera Jardim, João Micael (homenageado), Renato Epifânio, Paulo Loução, Gonzalo del Puerto, Jorge Viegas, Maria Dovigo, Samuel Pimenta, Rui Maurício, José Canas, Celestino Macedo, Rui Luís Pereira (homenageado), Regina Correia, Luísa Fresta (que leu um poema do escritor homenageado), Conceição Oliveira, Álvaro Moreira (o anfitrião da casa), Hélder Couto, António Almeida, Paulo Sena, João de Deus Rodrigues, Luís Ochoa, José Chambel, Danilo Salvaterra, entre outros.

Muitas destas figuras receberam na ocasião o Diploma de Membros Honorários convidados do CEMD pelos seus elevados contributos culturais e a sua colaboração com a organização.

Poderá dizer-se sem exagero que terá sido o melhor Encontro de Escritores Moçambicanos na Diáspora (EEMD) realizado, em termos qualitativos, sem desprimor pelos anteriores.


Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a Newsletter do Jornal Tornado. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

 

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -