Diário
Director

Independente
João de Sousa

Sexta-feira, Dezembro 9, 2022

O mar

Delmar Gonçalves, de Moçambique
Delmar Gonçalves, de Moçambique
De Quelimane, República de Moçambique. Presidente do Círculo de Escritores Moçambicanos na Diáspora (CEMD) e Coordenador Literário da Editorial Minerva. Venceu o Prémio de Literatura Juvenil Ferreira de Castro em 1987; o Galardão África Today em 2006; e o Prémio Lusofonia 2017.

Poemas de Delmar Maia Gonçalves

I

“Sou…”

Sou
uma voz do silêncio abafado
um grito sem ruído
luz transparente
mapa transfronteiriço
fronteira infinita
amplexo fraterno.

II

O mar
assobia e canta
aos seixos do caminho
e sempre sobre as pedras!

III

Entre a beleza e o espanto
há espaço
para o vazio da mediocridade.

IV

“Apocalíptico”

E o chão fugia-nos
dos pés
e não se vislumbrava luz
e da terra chovia fogo
e do céu um manto de cinzas
e vislumbravam-se felinos e canídeos flutuando sem asas
e morcegos noctívagos caindo à luz do dia
e se transformando em pó
e ouvia gritos lancinantes de homens
e uivos animalescos de desespero
num cenário apocalíptico
como se nos dirigíssemos
todos para a única porta
simultaneamente de entrada e saída
Inevitavelmente
não havia escapatória
e a desordem e o caos
eram a regra e o destino
e dominavam irrevogavelmente
De nada valia
remar contra o vento
Chegara o dia
estava escrito
e assim aconteceu
como no livro da luz
e das trevas!

V

Questiúnculas de desalmados
não fazem cair
um homem vertical!

VI

O mar
abraça
todas as ondas!

VII

O mar
não conhece o regato.

VIII

Ainda
que resista
aos seus longos amplexos
nada nem ninguém
me dá garantias seguras
sobre quem sobreviverá:
se o deus cifrão e a mentira
se a verdade!

IX

“Manjacaze”

Em Manjacase
há fantasmas
penetrando na noite
perdidos na busca
da memória.

X

No vôo passageiro
das nuvens do tempo
depusemos o que de puro e generoso
há em nós!
Onde pára
então o vento?
Em que casulo
repousa?
Que tempestades
causa dentro de nós?

XI

“Batuque rima com esperança”

Onde há batuque
há festa
e onde há festa
há tilintar acelerado dos corações
Onde há batuque
há África
E África…
é amor
é alegria
é desejo
é paixão!
No batuque
há uma eterna
mensagem de esperança!!!

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

Artigo anterior
Próximo artigo
- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -