Diário
Director

Independente
João de Sousa

Segunda-feira, Outubro 25, 2021

Quero(te)

Poema inédito de Alice Coelho

Quero(te)

No espreguiçar do pensamento
No derramar da arrastada voz
Na escassez daquele momento
No alvoroço da saudade veloz
Quero(te)
Numa noite de luar programada
Num sonho distante da multidão
Numa poesia cheia de um nada
Num grito abafado de rouquidão.
Quero(te)
Numa resposta ao romper do dia
Num sorriso de brilho perfumado
Numa verdade espontânea e vadia
Num segredo de beijos asfixiado.

Quero(te)

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

Artigo anteriorSer humano completo
Próximo artigoPedido sagrado
- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -