Diário
Director

Independente
João de Sousa

Quinta-feira, Dezembro 9, 2021

Vai

Poema inédito de Alice Coelho

Vai

Por entre a névoa da noite
Com vampiros e morcegos
Passos lentos e apressados
Na escuridão que te abraça
Num luar que te amordaça
Vai
Com vestes de ilusão parida
Com sonhos mal amanhados
Com olhar de luz esmorecida
Com gestos sós e retardados
Vai
Antes que o sol se esconda
Antes que o sorriso disfarce
Antes que o medo descubra
Antes que a noite amanheça
Antes que o poema aconteça
Vai
Dentro do abraço o aconchego
Porto de abrigo cheio de apego.


Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a Newsletter do Jornal Tornado. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

 

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

Artigo anteriorSoam os tantans da guerra
Próximo artigoO percurso
- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -