Diário
Director

Independente
João de Sousa

Domingo, Agosto 14, 2022

A noite

Poema inédito de Alice Coelho

A noite

A noite é a companheira
Na estrada empoeirada
Traz sorriso de matreira
Olhar de menina vidrada

A cada estrela te procuro
Num imenso céu inquieto
O azul a que me aventuro
Deixado em luar indiscreto

A noite é a espera ausente
Do sonho a bordar manhãs
Num escuro negro presente
Corpo com sabor de avelãs

A noite é tão fiel e desordeira
Como desonesta companheira


Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a Newsletter do Jornal Tornado. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

Artigo anteriorCanto a meu martelo
Próximo artigoIncógnito
- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -