Diário
Director

Independente
João de Sousa

Sábado, Setembro 18, 2021
- Publicidade -

Nome do autor

João de Almeida Santos

Director da Faculdade de Ciências Sociais, Educação e Administração e do Departamento de Ciência Política, Segurança e Relações Internacionais da ULHT
111 Artigos
0 COMENTÁRIOS

O Poeta!

Poema de João de Almeida Santos. Ilustração: inédito de Ana de Sousa para este poema. O Poeta! “ – Vi-te, brilhante, chegar. Como sempre, Estremeci! De longe, O...

Elas fogem, as palavras…

Poema de João de Almeida Santos com ilustração inédita (“A Revolta das Palavras”) de Ana de Sousa. Homenagem a Ana Hatherly. Elas fogem, as palavras... Queria fazer-te Um poema, Sentir-te...

Palavras…

Poema de João de Almeida Santos. Página de “O Livro de Cesário Verde”, ilustrado por João Vieira. PALAVRAS... “Pinto quadros por lettras, por signaes, Tão luminosos como os do Levante, ...

As fronteiras do poder judicial

A acusação formal do Vice-Presidente de Angola pelo Ministério Público português, num caso de corrupção, suscitou-me algumas reflexões que gostaria de partilhar com o...

Partir…

Poema de João de Almeida Santos. Ilustração de Andre Kohn. PARTIR... “Transforma-se o amador na cousa amada, Por virtude do muito imaginar; Não tenho logo mais que...

¿Qué va a hacer, ahora, Mariano?

A questão da Catalunha deve merecer toda a atenção por parte de quem reflecte com seriedade sobre política. É uma questão delicada que afecta...

Teus Olhos…

Poema de João de Almeida Santos para um “Encontro ao Entardecer”. TEUS OLHOS... Chegaste Só, Rápida, Como deusa Ao meu Jardim Com asas Nos olhos Para me levar A um horizonte Que já não tem Fim... Vi-te chegar Anunciada E...

Trezentos e Vinte

As notícias dão conta de que trezentos e vinte militantes do PS estão sob processo e em risco de expulsão por terem participado em...

Saudades…

Poema de João de Almeida Santos para um Olhar (inédito) de Filipa Oliveira Antunes. SAUDADES... Destes teus olhos Eu tenho Saudades, Viajo com eles P’ra te alcançar Quando me deixas Triste e tão só Neste...

A Janela

POEMA de João de Almeida Santos para um TRÍPTICO (inédito), “A Janela”, de Filipa Oliveira Antunes  A JANELA Nos vidros Desta janela Se espelha Todo o meu ser, É neles que Eu te revejo Quando deixo De...

Espanto

Poema de João de Almeida Santos para um Rosto (inédito) de Filipa Oliveira Antunes ESPANTO Que contemplas Em espanto E oração, Ó deusa Da minha cidade? De onde vem Este teu rosto Velado, Rubor Tão intenso E...

Leva-me contigo…

Poema de João de Almeida Santos para um Rosto (inédito) de Filipa Oliveira Antunes Leva-me contigo... Quase esqueci O negro Profundo Dos teus olhos De tanto os ver Por fora, Cerrados E pintados De tristeza... E...

O teu nome…

Poema de João de Almeida Santos para um Rosto (inédito) de Filipa Antunes O TEU NOME... Porque não Me nomeias, Meu amor? Nome-ar... Tão simples. Quatro letras! Devolver-me Identidade, Aquecida Nos teus lábios Pelo ar quente Que respiras... Vês, como leio No...

Autodeterminação: a ‘vexata quaestio’ das Independências

Não é nova esta questão. Ou talvez seja, nos moldes em que está posta. Mas é uma questão difícil e controversa. Quando se pôs...

Chorar…

Poema de João de Almeida Santos para um Rosto de Filipa Antunes CHORAR... Choras, Meu amor, Para me resgatar Com o sal Humedecido Do teu olhar? Choras Neste espaço Sideral Onde vagamos À procura De um incerto Destino Marcado Pelos deuses A fogo, Como...

Últimas notícias

- Publicidade -