Diário
Director

Independente
João de Sousa

Domingo, Outubro 24, 2021
- Publicidade -

Nome do autor

Rui Miguel Duarte

Filólogo; investigador do Centro de Estudos Clássicos da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa
25 Artigos
0 COMENTÁRIOS

O Homem áureo dos Saques

“A saúde do meu doente será a minha primeira preocupação.” Do Juramento de Hipócrates, versão de 1983 Não se pode servir dois senhores: ou bem se...

O sol expede raios de dentro

Poema inédito de Rui Miguel Duarte O sol expede raios de dentro os teus recantos são a sua derradeira umbra quando me falta tudo neles encontro ...

Quem está doente?

Seremos nós ou a Saúde? Os doentes ou os serviços públicos de saúde?Uma pergunta como esta, por mais absurda e paradoxal que possa parecer,...

Uma bela história: Abradatas e Panteia III

E Abradatas partiu na campanha de Ciro contra os Egípcios (7.1.29-32). Ao comando da sua quadriga bélica, o rei de Susos, incitando os companheiros...

Uma bela história: Abradatas e Panteia II

Abradatas, então, partirá na campanha de Ciro contra o Egipto. Antes disso, há oportunidade para a despedida da sua amada esposa (6.4.2-11). É esta...

Uma bela história: Abradatas e Panteia I

Nascido em Érquia, um demo da Ática (região de Atenas), cerca de 430 a.C., Xenofonte, e falecido em Corinto, em 355, foi soldado mercenário...

Pão, circo e vitualhas I

O título deste capítulo só parcialmente parece dizer alguma coisa ao leitor. Pão e circo, em latim, no acusativo, panem et circenses, é uma...

Na estrada que dá para Emaús – II

Em outro episódio, porém, o pão é claramente esse sinal. Era uma vez uma das narrativas mais célebres não só da Bíblia mas de...

Na estrada que dá para Emaús – I

Consideremos companhia, companheiro, companheirismo, acompanhar e outras formadas da mesma raiz. Preciso é recuar ao latim vulgar e a um derivado por prefixação: cum...

O Grito

Poema inédito de Rui Miguel Duarte The Scream 1893 - Edvard Munch O Grito O que faz abrir a boca é a passagem de tudo ao nada, o vento extinguiu-se, nem...

Pão e Utopia

Este capítulo poderia chamar-se de outro modo. Por exemplo, Pão e revolução. Mas também poderia chamar-se O pão da esperança, ou das esperanças, por simbolizar...

O pão nosso de cada dia

Esta expressão encontra-se na célebre oração “Pai Nosso”, que todos, ou quase todos, aprendemos de cor. A liturgia católica segue o texto do Evangelho...

O pão e o queijo

Essa entidade chamada povo, no sentido sociológico do termo (isento, portanto, da acepção de etnia, cultura ou civilização), condensa o que se convencionou designar...

Um cheiro salutar

O poema O Sentimento dum ocidental de Cesário Verde é um dos poemas mais conhecidos da literatura de pátria e língua portuguesa, e com justiça....

Nem só de pão vive o homem, mas também

Não aprecio particularmente pão branco. Nele, só gosto da parte menos branca, a côdea, e quanto mais morena melhor. Pélo-me por pão de outras...

Últimas notícias

- Publicidade -