Diário
Director

Independente
João de Sousa

Quinta-feira, Outubro 21, 2021

Copenhagen

Copenhagen (Copenhaga em português) está ligada a Malmo (com trema no “o”, que não possui o teclado português), cidade a Sul da Suécia pela espetacular Ponte de Oresund, concluída no ano 2000.

Capital da Dinamarca, tem mais de um milhão de habitantes, num total de 5,8 milhões que tem a Dinamarca. É uma cidade densamente povoada, das mais povoadas dos países escandinavos. Copenhagen (Copenhaga em português) está ligada a Malmo (com trema no “o”, que não possui o teclado português), cidade a Sul da Suécia pela espetacular Ponte de Oresund, concluída no ano 2000. Dentre todas as cidades nórdicas, Copenhagen é a mais visitada pelos turistas. Possui um porto marítimo, por onde passam todas as transações comerciais do país. É uma cidade rica e próspera. É famosa pelos seus artigos de porcelana, com a Fábrica Real de Copenhagen, fundada há mais de 200 anos digna de visita. O seu Aeroporto – o maior de toda a Escandinávia e considerado várias vezes como o melhor Aeroporto do mundo – fica a cerca de 15 minutos de comboio do centro da cidade. Com uma situação geográfica privilegiada, Copenhagen está em primeiro lugar entre todos os países nórdicos e em terceiro (lugar) de toda a Europa Ocidental para sedes de empresas e organismos internacionais. É reiteradamente tida como a melhor cidade da Europa com a mais elevada qualidade de vida. Cidade das mais ecológicas do mundo, uma grande percentagem dos seus habitantes utilizam diariamente a bicicleta para se deslocarem para o trabalho. É considerada a cidade mais limpa de toda a Europa.

Os dinamarqueses

De todos os povos escandinavos, eles são os mais continentais. São considerados e eles mesmos se autoafirmam como um povo muito feliz e de bem com a vida. Vários são os fatores que contribuem para essa felicidade e bem-estar. Um povo que possui um sistema de saúde invejável, um bom nível económico e um povo onde há mais igualdade económica e social, são alguns desses fatores. Mas há outros. Na sociedade dinamarquesa, o índice de confiança umas nas outras – seja entre familiares, seja entre amigos, colegas, estranhos e instituições (como no Governo, por exemplo), favorece a satisfação com os que nos rodeiam e com a própria vida. Os dinamarqueses adoram o ar livre e o contacto com a natureza. O convívio entre vizinhos é outro dado real ao mesmo tempo que incentivado. A humildade é tida como a maior virtude da Escandinávia e na Dinamarca em particular. Por isso ninguém ostenta o que tem, como ninguém se acha melhor do que os outros. O apoio social por parte do Estado faz com que os dinamarqueses se sintam (mais) seguros. Esse apoio faz-se sentir também por parte dos amigos de uma forma geral, e eles acreditam firmemente que podem contar com eles. O convívio social é outro fator não menos importante. Os dinamarqueses convivem muito entre si, e valorizam muito o convívio entre eles.

O que visitar em Copenhagen

Praça Principal (Rådhuspladsen)

É a principal Praça de Copenhagen.

Jardins de Tivoli

É um parque de diversões, com teatros e apresentações artísticas de todo o género. Abrange uma área imensa.

Jardins de Tivoli (Wikipédia)

Nyhavn

Nyhavn é o lugar mais famoso de toda a Dinamarca e o maior cartão postal do país. Com casas coloridas, bares e restaurantes, é lá que fica o famoso porto de Nyhavn. Nyhavn é o local mais turístico e mais frequentado do país. Do porto partem tours pelos canais da cidade em barcos turísticos.

Strøget

Strøget é a rua mais conhecida de Copenhague e a maior rua de pedestres do mundo com mais de um quilómetro de comprimento. É muito visitada por turistas e é lá que  ficam as melhores lojas e restaurantes da cidade. Para compras, é a rua ideal e imperdível.

Estátua da Pequena Sereia

É o monumento mais famoso de Copenhagen, construído em 1913, baseado no conto do mais famoso escritor dinamarquês, Hans Christian Andersen, A Pequena Sereia. A estátua fica em cima de uma rocha na margem do passeio público de Langelinie.

Kastellet

É uma área com uma fortaleza onde se encontram a Igreja de Saint Albans (monumento do fim do século XIX) e o Museu da Libertação (retrata a ocupação militar nazista na 2a guerra mundial). Há também pequenos e belos jardins próximos à estátua da Pequena Sereia, com moinhos de vento e estátuas de canhão. Ótimo para passear.

Christiania

É uma pequena cidade dentro de Copenhagen. Formada numa base militar que ficou abandonada, durante a década de 1970 este pedaço da cidade começou a ser povoada por comunidades hippies. Christiania conta com um pouco mais de 800 moradores, incluindo idosos e crianças, que moram nos poucos prédios dentro de seus limites e vivem do comércio de artesanato, arte e maconha. Aliás, nas ruas de Christiania é possível ver os maiores pés de cannabis que se pode imaginar. Tudo pacífico e tranquilo.

Fábrica da Carlsberg

O museu interativo de uma das cervejas mais famosas do mundo, a dinamarquesa Carlsberg, cuja fábrica foi fundada em 1847. Vale a pena a visita. Está neste momento a ser restaurada e reabre ao público só em 2020.

Museu Nacional de Copenhagen

É um belo e clássico espaço do século XVIII, considerado o maior museu do país em história e cultura. Fica entre os jardins do Tivoli e a pequena ilha de Slotsholmen. A entrada é gratuita e está aberto todos os dias.

Igreja de Mármore (Frederiks Kirke)

É uma igreja toda de mármore, com belos mosaicos e pinturas no seu interior.

 

Palácios e Castelos

Palácio de Amalienborg

O Palácio de Amalienborg é um complexo formado por 4 edifícios retangulares que formam uma praça com saída para o canal. É o o palácio de inverno da família real dinamarquesa, que foi construído no século XVIII. Aqui os guardas reais fazem a troca da guarda ao meio dia (diariamente), e este render da guarda é muito apreciado e visto pelos turistas.

Palácio de Christiansborg

O Palácio de Christianborg é hoje a sede do Parlamento Dinamarquês e fica às margens dos canais da cidade, podendo ser visto a partir dos tours de barco por Copenhagen.

Palácio de Christiansborg (Wikipédia)

Castelo de Rosenborg e Jardim Botânico

O Castelo de Rosenborg é um castelo em Copenhagen onde a família real viveu até o século XVIII. Foi construído em 1606, por Christian IV para servir de residência de verão da família real. É aberto ao público, e no seu interior podemos ver e apreciar as jóias da coroa em exposição. O castelo fica no terreno do Jardim Botânico de Copenhagen.


Por opção do autor, este artigo respeita o AO90



Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a Newsletter do Jornal Tornado. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

 

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

Artigo anteriorOslo
Próximo artigoHelsínquia
- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -