Diário
Director

Independente
João de Sousa

Domingo, Outubro 17, 2021

Dois cravos..

Delmar Gonçalves, de Moçambique
De Quelimane, República de Moçambique. Presidente do Círculo de Escritores Moçambicanos na Diáspora (CEMD) e Coordenador Literário da Editorial Minerva. Venceu o Prémio de Literatura Juvenil Ferreira de Castro em 1987; o Galardão África Today em 2006; e o Prémio Lusofonia 2017.

Poemas de Delmar Maia Gonçalves


LIII

E se inconformados formos
renasceremos das cinzas da tristeza
inundando o deserto com esperança!

 

“Dois cravos..”

Dois cravos sobre a mesa
um para mim e outro para a Hiena
Eu nunca fui uma pedra no jardim,
nem uma estrela no céu ou uma pena simples na asa das nuvens
Eu era uma alma nómada como os fumos
pairando no isolamento dos seres ,
entrando embrenhado nos olhos embaciados do mundo
Eu não tinha terra
A minha presença era a ausência,
a nulidade da multidão ausente
a ausência das ausências
Fui sempre o silêncio das fontes,
o silêncio do silêncio,
o murmúrio das pedras em terra queimada
e a revelação real da terra devastada
Deixai-me pois
deixai-me!
E fechai-me como um nulo livro de crónicas
de um anónimo qualquer!

 

“Mestiço”

Que condição
esta de ser
o que sou…!
Para ser africano pleno
tenho de admitir ser
o que não sou
Para ser europeu
de corpo inteiro
tenho de fingir
e procurar ser
o que não sou.
Que dilema este
de ser o que sou
sendo o que não sou!

 

“Não sou mais eu…”

Não sou mais eu
quem grita de raiva por todas as injustiças cometidas no passado
Não sou mais eu
quem grita a dor das perdas ancestrais
Não sou mais eu
quem chora os exílios forçados no presente
Não sou mais eu
quem vibra com as pequenas vitórias alcançadas na vida
Sou apenas e só
um porta-voz involuntário
de uma situação que se gerou!

 

XXXIV

Nações inteiras se diluem
na poeira do tempo perdido
Montes e planícies permanecem.

 


Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante  subscrevendo a Newsletter do Jornal Tornado. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

 

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

Artigo anteriorArregaço as mangas
Próximo artigoBlues para Caetano
- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -