Diário
Director

Independente
João de Sousa

Domingo, Outubro 24, 2021

Lisboa

Poema inédito de Alice Coelho

Lisboa.

Lisboa é o amor e a paixão
Loucura e desejo também.
É a saudade e sofreguidão
Em emoções que te cabem
Degraus
Entre patamares de escada
Alinhavados por um abraço
Em madeira lisa e encerada
Arrematados noutro espaço.
Ruas de solidão empedradas
Becos sem rumo arrumados
O Tejo das “Tágides” amadas
Vielas com o cheiro de fados
Noite ensonada de escuridão
Manhã acordada de emoção.
Lisboa tem cheiro a rio e canela
E flores a abrir em cada janela.

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -