Diário
Director

Independente
João de Sousa

Sábado, Janeiro 22, 2022

Os Olhos da Vera Kace

Yvette Centeno
Licenciou-se em Filologia Germânica, e e doutorou-se com uma tese sobre A alquimia no Fausto de Goethe. É desde 1983 Professora Catedrática da Universidade Nova de Lisboa, onde fundou o Gabinete de Estudos de Simbologia, actualmente integrado no Centro de Estudos do Imaginário Literário.

Poema de Yvette Centeno

Os Olhos da Vera Kace

OS OLHOS DA VERA KACE

O que viu ela nos olhos

que tinham aquele olhar ?

Viu a luz e viu a sombra

num mandala circular

feito de pregas da alma

de segredos e mistérios

de alguns amores descartados

e outros ainda escondidos

acabados de chegar

Não é fácil descrever

tantos olhos

com tanto véu transparente

que não cobre mas revela

o que se esconde no olhar

desgostos

e ilusões

ou muito riso feliz

feito de pacientar

com as pedras no caminho

que é preciso não pisar

em cada pedra um destino,

mais mundos, e mais olhar…

Olhos de olhar atento

mais escuro ou mais azul

tintas de grande cuidado

para não se esborratar

a escolha feita de vida

a transparência solar…

Yvette Centeno
sobre a exposição OLHOS-SOL de Vera Kace na Art Gallery

Junho-Julho de 2021

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

Artigo anteriorEntre
Próximo artigoCinco poemas de Marli Fróes
- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -