Diário
Director

Independente
João de Sousa

Domingo, Fevereiro 25, 2024

Vila Velha de Ródão – Pescadores protestam contra a poluição do Tejo

vila-velha-de-rodao-avieiros
Vida cada vez mais difícil para os pescadores avieiros

“Está difícil conseguir fazer boa pesca no rio Tejo porque ele está muito poluído!”, disse esta manhã à reportagem do TORNADO um pescador na aldeia avieira da Palhota.

Mais a norte, em Vila Velha de Ródão e segundo a agência Lusa, o Movimento de Pescadores pelo Tejo promoveu, para este Sábado, uma manifestação de protesto contra a poluição do rio Tejo e para sensibilizar as entidades e empresas que estão a acabar com os pescadores.

“O objectivo desta manifestação é sensibilizar as empresas e as entidades competentes para o drama dos pescadores do Tejo que estão a acabar”, disse hoje o membro do Movimento de Pescadores Pelo Tejo, Mário Costa, à agência Lusa.

Na aldeia da Palhota, um pescador avieiro levanta algumas questões pertinentes:

Em Vila Franca de Xira vai começar o mês do sável. Em Salvaterra de Magos o mês da enguia. Mas onde é que os restaurantes vão buscar estes peixes? E a lampreia? Nos últimos meses o rio Tejo tem as sua água envenenada. São descargas atrás de descargas!

… disse à nossa reportagem o pescador que pediu para não ser identificado.

Bateiras avieiras debaixo dos salgueiros à espera de melhores dias e de água menos poluída na aldeia do Escaroupim.
Bateiras avieiras debaixo dos salgueiros à espera de melhores dias e de água menos poluída na aldeia do Escaroupim.

Este dilema vive-se igualmente no epicentro da cultura avieira: aldeia do Escaroupim, em Salvaterra de Magos. “Está cada vez mais difícil viver da pesca no rio Tejo. Se não travarem a poluição, qualquer dia não temos enguias, sável, barbos, fataças e muito menos lampreia”, afirmou João Luís.

Em Vila Velha de Ródão vive-se uma catástrofe ambiental que os políticos e empresários tentam ignorar. Mas segundo pudemos apurar através da Lusa, “os pescadores afectados, cerca de mil, vão entrar com uma acção judicial, por uma década de inactividade e de prejuízos, cujo valor a reclamar ronda os 50 milhões de euros”.

“Parte do processo já deu entrada e iremos também recorrer ao tribunal europeu”, sustentou um dos organizadores da manifestação contra a poluição do rio Tejo.

Esta manifestação junto ao cais de Vila Velha de Ródão, juntou cerca de duas dezenas de pessoas, entre pescadores e população de Vila Velha de Ródão, Golegã, Azinhaga do Ribatejo, Fratel e Vila Nova da Barquinha.

“Nós pescadores somos os primeiros visados”, sublinhou Mário Costa, à agência Lusa.

Em Vila Velha de Ródão, no distrito de Castelo Branco, estiveram presentes também três deputados do PSD, CDS-PP e Bloco de Esquerda, eleitos pelo círculo de Santarém, Duarte Marques, Patrícia Fonseca e Carlos Matias, respectivamente.

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

1 COMENTÁRIO

Comentários estão fechados.

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -