Diário
Director

Independente
João de Sousa

Quarta-feira, Outubro 27, 2021
- Publicidade -

Nome do autor

Filipa Vera Jardim

Mantém o blogue literário “Chez George Sand” onde escreve regularmente.
58 Artigos
0 COMENTÁRIOS

Carta à minha memória

XVI. Os sons da minha memória. Minha memória, Os sons da minhas memórias chegam-me agrestes. Por vezes, como se o passado irrompesse ventoso e sonoro pela...

Carta à minha memória

XV. O cheiro da minha memória. Minha memória, Cheira a limão o tempo que eu recordo de mansinho na beira dos meus ideias. A limão e...

Carta à minha memória

XIV. O último dia. Minha memória, E o último dia e o último olhar, a quem o recordarás? A deslizar devagarinho pelas bermas da vida à procura...

Carta à minha memória

XIII. Como as coisas me tocam. Minha memória, Como as coisas me tocam meu Deus… Por vezes, apenas numa carícia suave de uma pequena lembrança. Foi há...

Carta à minha memória

XII. De tudo o que eu já desconheço. Minha memória, Num recanto de ti, está afinal tudo o que hoje, aparentemente, eu já desconheço. Passou-se um quarto...

Carta à minha memória

XI. As memórias e o desejo das memórias. Minha memória, Gostava de me lembrar. Gostava tanto de me lembrar… Os sons e os cheiros desse Natal...

Carta à minha memória

X. Os instantes regressam. Minha memória, Eu sei, os instantes regressam, regressam sempre para nos fazer reviver, para nos ajudar a viver, tantas vezes quantas as...

Carta à minha memória

IX. Nem tudo o que recordo se passou exactamente como me dizes. Minha memória, Hoje, minha memória, percebi que nem tudo o que recordo se passou...

Carta à minha memória

VIII. Doeu tanto lembrar-me desse dia. Minha memória, Doeu tanto lembrar-me desse dia… Foi como se um único acontecimento, num único instante decidisse todo o resto...

Carta à minha memória

VII. Há agora tanta coisa de que não me lembro… Minha memória, Não me tragas só passado, traz-me também o ontem e o minuto anterior ao...

Carta à minha memória

VI . O instante Minha memória, Quero lembrar-me desse preciso instante. Aconteceu, eu sei que aconteceu. Tu sabes que aconteceu. Um instante numa encruzilhada de emoções...

Carta à minha memória

V . O dia em que percebi que o futuro não existe sem memória Minha memória, Quero lembrar-me muito bem do dia em que percebi que...

Carta à minha memória

IV . Parecia tudo tão simples Minha memória, Foi bom esse tempo que me mandaste. Era tudo tão simples. Tudo quase completamente previsível. Uma palavra era...

Carta à minha memória

III . Sem recordações Minha memória, Passei um tempo sem notícias. Foi muito bom. Um esquecimento em que quase me retemperei: de ti e de mim. Sempre...

Carta à minha memória

II . O tempo da respiração Minha memória, Recebo tanto e em catadupa. Os natais que me mandas aos pares, com enfeites escolhidos criteriosamente, nos anos felizes....

Últimas notícias

- Publicidade -