Diário
Director

Independente
João de Sousa

Sábado, Novembro 27, 2021

Marketing de “Esperança”

Nuno Militão, em Santarém
Licenciado em Gestão Comercial. Consultor/Formador de Gestão.

O objetivo de qualquer empresa quando nasce é o de tornar os seus produtos/serviços desejáveis pelos clientes, tornar-se rentável o mais rápido possível e que essa rentabilidade possa perdurar no tempo.

Mas para que isso seja possível é necessário que os clientes conheçam a nossa empresa/marca, os nossos produtos, e que esse conhecimento os leve à aquisição.

Muitos negócios abrem portas sem que seja feito qualquer investimento no conhecimento da sua empresa/produto, e ficam na “esperança” que o cliente possa passar à sua porta e adquira o seu produto. Outras há, que investem em marketing (distribuem flayers, colocam um outdoor, colocam anúncios num jornal local) mas ficam sem saber qual o retorno do investimento feito.

Quando se investe em marketing e não se sabe ao certo qual o retorno das ações, estão é porque a empresa está a investir no Marketing da “Esperança”.

A Comunicação feita no Marketing da “Esperança” segue apenas um lado em que o empreendedor, procura os clientes de uma forma aleatória através dos meios de comunicação. Este tipo de abordagem  torna praticamente impossível medir qual o retorno obtido no investimento realizado.

No Marketing da “Esperança” o empreendedor reconhece que o produto/serviço que está a oferecer mo mercado é de qualidade, e acredita que vai conseguir vender muito e fica na esperança que isso aconteça, no entanto, o resultado obtido é na maioria das vezes insatisfatório.

Para um negócio ter o sucesso, e obter o retorno esperado, é necessário que esta invista em marketing de resultados.

O marketing de resultados é um conjunto de ligações estratégicas que são todas voltadas para a conversão (vendas). No marketing de resultados estão incluídas diversas metodologias a que chamamos de Inbound Marketing.

Assim sendo o Imbound Marketing, contrapõe-se ao clássico outbound marketing, que faz com que as campanhas de produtos/serviços alcancem o maior número de público possível, por meio de anúncios, tais como os jornais, rádio, televisão e revistas, ou através de panfletos, outdoors e contatos de telemarketing, existindo nestes meios muita dificuldade em segmentar o público-alvo e mais dificuldades ainda em calcular o Return Off Investiment (ROI) e o Return on Marketing Investment (ROMI) dos seus investimentos.

A ideia do Imbound Marketing é promover técnicas que consigam que os clientes das organizações cheguem á sua marca através principalmente da relevância: publicações relevantes feitas em blogs, acções em redes sociais, podcast, vídeos expositivos, videoconferências, newsletters, e e-books e muitas outras formas de exibição. Com isso, as organizações adquirem a atenção dos internautas que tem um interesse legítimo nos seus produtos/serviços, podendo estabelecer bons relacionamentos a médio longo prazo, que vão desde a captação de leads até à finalização do ciclo de compras.

Com esta metodologia o Imbound Marketing é ideal para as organizações que tem dificuldade em qualificar leads, atraindo assim novos interessados sempre que produz conteúdos relevantes relacionados com os seus produtos/serviços, conduzindo-os assim pelo funil de vendas até à conversão, tratando-se de uma metodologia sistemática para converter visitantes em leads e leads em clientes.


Por opção do autor, este artigo respeita o AO90


Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -