Diário
Director

Independente
João de Sousa

Sexta-feira, Setembro 17, 2021
- Publicidade -

Nome do autor

Beatriz Aquino

Formada em Publicidade e Propaganda. É escritora e atriz de teatro. Nascida no Brasil a viver em Portugal.
57 Artigos
0 COMENTÁRIOS

Ouça

Poema inédito de Beatriz Aquino Ouça Ouça, homens carregam suas armas na calada da noite. Ameaçam a morna terra por onde pisam os pés descalços de crianças sonâmbulas. Veja, agora...

Fotografias pousam em meu ombro

Poema inédito de Beatriz Aquino Fotografias pousam em meu ombro Fotografias pousam em meu ombro. Rostos trazidos pelo vento. Vidas partidas, sonhos mutilados. Vítimas diárias de uma mão...

Te perco aqui

Poema inédito de Beatriz Aquino Te perco aqui Te perco aqui. Nessa noite fria. Nessas ruas ermas e molhadas de uma chuva fina e fria. Meus olhos fatigados da...

Acalentam-se em mim lembranças recentes

Poema inédito de Beatriz Aquino Acalentam-se em mim lembranças recentes. Acalentam-se em mim lembranças recentes. Gestos de um passado próximo. Pessoas sorrindo sem medo. Domingos sem mácula. Memórias daqueles dias...

Enquanto isso milhares morrem…

Poema inédito de Beatriz Aquino Enquanto isso milhares morrem... Esses são anos sem encanto. Woodstock nos deixou poucos herdeiros. A ditadura, não fossem o Chico e o Caetano,...

Nada tema

Poema inédito de Beatriz Aquino Nada tema Nada tema. Tudo segue a contento. O rio em que pisas há de lamber a dor dos teus passos. Na outra margem...

Bípedes

Poema inédito de Beatriz Aquino Bípedes Sou bípede. E ando. Por baixo dos porões dessa cidade fria, sobre-humanos rastejam conspirações e silabam duras verdades. Mas a voz não chega. Dos esgotos...

O percurso

Poema inédito de Beatriz Aquino O percurso Também eu escuto os caminhos ocultos. Canso os pés nessas mesmas pedras. Entrego os anseios aos comandos geográficos. No final do dia é a...

Penínsulas

Poema inédito de Beatriz Aquino Penínsulas É isso. Não temo o inexplicável. Autorizo em mim o inusitado. Faça ele as honras da casa. Somos feitos dos outros. Pedaços de vozes. Ecos...

O quântico

Poema inédito de Beatriz Aquino O quântico O que sinto não sabe ter freios. Meu peito aposta corrida para conter os batimentos cardíacos. Meu coração vive em...

De quando as noites são de chumbo

Poema inédito de Beatriz Aquino De quando as noites são de chumbo Estou cansada de escrever. De dar ouvidos à essas mãos que pesam e me tiram...

Deus é a virtude exercitada

Quero falar sobre a minha tacanha capacidade de expressar as coisas. Eu que só sei escrever se houver um interlocutor. Explico: eu escrevo para que o...

O místico

Na escrita não cabe a burocracia. Tampouco enxertos pomposos. Esses fenômenos corriqueiros e feitos para impressionar. Se quer tocar e ser tocado escreva o que...

Questiono

Por que ninguém entende que o meu tempo é outro? Preciso de largos minutos para me levantar da cama, para extrair lentamente do corpo...

Segunda infância

O que é essa criança que baila em mim? Carrego esse corpo curvado de batalhas, a pele marcada por oitenta primaveras e no entanto, esse...

Últimas notícias

- Publicidade -