Diário
Director

Independente
João de Sousa

Quinta-feira, Dezembro 8, 2022
- Publicidade -

TAG

poema

Conheceram-se no parque

Poema inédito de Beatriz Aquino Conheceram-se no parque Conheceram-se no parque. Pequenos e desavisados. Imberbes de culpa. - tempo bom da vida - E entre jogos, corridas e apostas, aprenderam a dar...

Campesinas

Poema de Maria Aparecida Dellinghausen Motta Campesinas Marcha permanente, intermitente dessas mulheres valentes pelas ruas, praças e campos abertos. Marcha constante em alerta – marchas por vezes mortas, mas que não...

Cheiro a jasmim

Poema inédito de Alice Coelho Cheiro a jasmim Sei de um além Para lá de ti Para cá de mim Longe no mapa Num encosto de sol Num assento de lua Rio...

Na casa compartilhada…

Poema inédito de Beatriz Aquino Na casa compartilhada... Na casa compartilhada, há cinco quartos e quatro pias. Duas dos banheiros, uma da cozinha e outra da...

Não ouso aqui inverter a ordem das coisas

Poema inédito de Beatriz Aquino Não ouso aqui inverter a ordem das coisas Não ouso aqui inverter a ordem das coisas. Tampouco subverter o uso da palavra. Mas...

A pele e a voz

Poema inédito de Alice Coelho A pele e a voz Queima a pele Ressequida pelo vento Engolida pelas chuvas Sucumbida pelo tempo Pelo sono adormecido Pelo cansaço do longe Num sonho anoitecido Na...

Somos

Poema inédito de Alice Coelho Somos Despenteia A nudez do corpo Saboreia A espuma do sentir Desliza A pele de arrepios Sorve A seiva de beijos Escoa O suor de desejos Sulca A vida de poesia Lambe O sonho...

O café esfria na mesa

Poema inédito de Beatriz Aquino O café esfria na mesa O café esfria na mesa. O canto da mesa esfria a sala. A sala esfria os quartos. A casa...

O cara do 17

Um poema sobre o vizinho fascista O cara do 17 Escuto daqui O fascista varrendo a calçada Mas não só Olhos de soslaio Pronto pra pegar incauto algum desses vizinhos...

Poemas sob – e sobre – a quarentena

Poemas inéditos de Ana Bueno Dois poemas inéditos compostos durante a quarentena imposta pela pandemia do coronavírus.   Depois da morte Depois da morte… teu filho não lhe trará...

Perdida

Poema inédito de Alice Coelho Perdida Perco-me Na calmaria dos teus braços No beijo que queima a pele Na quietude daquele abraço No sabor da vida que repele Perco-me Na certeza de...

Quero(te)

Poema inédito de Alice Coelho Quero(te) Sem culpas e sem pecados Na maciez duma madrugada Nas ruas, becos ou telhados Numa noite escura iluminada Quero(te) Em camas de soalho quente No olhar...

Depois de ver Xenos, de Akram Kahn

Poema inédito de Yvette Centeno (2019) Depois de ver Xenos, de Akram Kahn (para Elísio de Summavielle) Entre dois mundos dois corpos, o morto já caído, o outro pronto a...

Ontem

Poema inédito de Alice Coelho Ontem Ontem Eu brincava com os teus dedos Sonhava com os teus cabelos Perdia-me na pele do teu corpo Queimava o ventre com a língua Sentia-te...

O Fosso

Poema inédito de Alice Coelho O Fosso Existe um fosso Intransponível Um tormento Temível Um aterro fundo Uma angústia Um conflito Um sorriso forçado Um olhar nublado Um grito genuíno Um peito calado Terrível Existe uma brecha No tempo...
- Publicidade -

Últimas notícias

- Publicidade -