Urariano Mota, no Recife

Esperança

Para um caderninho de Natal

Uma adolescente a quem desoriento em aulas de Português vem me pedir algumas palavras sobre o Natal. Diante do meu engasgo, ela me diz que qualquer coisa serve, e sinto que ela pensa em acrescentar “qualquer coisa, até mesmo o que o senhor me diga”