Diário
Director

Independente
João de Sousa

Terça-feira, Outubro 4, 2022

De que Roberto Jefferson ameaçou Temer para bancar Cristiane?

Tereza Cruvinel, em Brasília
Tereza Cruvinel, em Brasília
Jornalista, actualmente colunista do Jornal do Brasil. Foi colunista política do Brasil 247 e comentarista política da RedeTV. Ex-presidente da TV Brasil, ex-colunista de O Globo e Correio Braziliense.

BRASIL

Temer vai bancar a nomeação de Cristiane Brasil para o Ministério do Trabalho até que sejam esgotados todos os recursos, declarou hoje o ministro Marum. Diante de tanta disposição para o desgaste, fica uma pergunta: qual foi a ameaça que o pai dela, Roberto Jefferson, fez a Temer para que a filha “não saia de bandida”, apesar de sua condenação pela Justiça do Trabalho, apesar do vídeo marítimo, do áudio ameaçando funcionários e da ação em que é acusada de comprar apoio do narcotráfico?

Em 2005, Roberto Jefferson ficou sob o risco de “sair de bandido”: seu indicado Maurício Marinho foi filmado cobrando propina para o PTB nos Correios e uma enxurrada de outras denúncias contra o então deputado petebista foram publicadas pela imprensa. Entre elas a de que pedira ao presidente do IRB, também por ele indicado, que conseguisse com empresários do ramo de seguros uma mesada de R$ 400 mil para o PTB.

Jefferson atribuiu a José Dirceu e à Abin a encomenda da gravação e das reportagens. Para “não sair de bandido”, como disse agora em relação a sua filha Cristiane, ele resolveu explodir o primeiro governo Lula. Deu aquela entrevista a Renata Lo Prete, na FSP, falando da existência de um “mensalão” que seria pago aos deputados da base governista, sob o comando de Dirceu.

Ficou provado que um caixa dois gerido por Marcos Valério repassava dinheiro a deputados para o pagamento de suas dívidas de campanha. Nunca se provou a mensalidade, a mesada por ele descrita mas isso são águas mortas, assim como o uso de dinheiro publico para abastecer o valerioduto. Apesar das contraprovas da execução dos serviços contratados pelo Banco do Brasil à agência de Valério, o STF, sob o comando de Joaquim Barbosa, passou o sarrafo das condenações em todos os réus da AP 470.

Antes da entrevista que feriu o PT de morte, Jefferson avisou a Dirceu que não iria cair sozinho.

E agora, o que terá dito a Temer, para conseguir a manutenção da escolha da filha?

A autora escreve em Português do Brasil

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -