Diário
Director

Independente
João de Sousa

Quarta-feira, Setembro 27, 2023

Eleições na Guiné-Bissau envolveram 20 partidos e duas coligações

No dia 4 de Junho de 2023, mais de 900 mil eleitores foram às urnas na Guiné-Bissau. A Assembleia Nacional Popular da Guiné-Bissau será preenchida por 102 deputados, novos e repetentes.

Os eleitores da Guiné-Bissau, pátria de Amílcar Cabral, mobilizaram-se para eleger os seus deputados. As urnas abriram às 7 horas da manhã e encerraram às 17 horas locais. Os eleitores estão espalhados pelo território nacional e pela diáspora (África e Europa). Em Portugal, por exemplo, as mesas de voto repartiram-se por Algarve, Amadora, Cascais, Lisboa, Loures, Moita, Monte Abraão, Odivelas, Porto e Tapada das Mercês.

Salvo uma ou outra excepção, as eleições foram caracterizadas pelo civismo, maturidade e boa participação.

Do total dos líderes das duas coligações e 20 partidos políticos candidatos, destacam-se Braima Camará e Domingos Simões Pereira. O primeiro é líder do Movimento para a Alternância Democrática – MADE-G15 e anunciou durante a campanha eleitoral que pretende obter a maioria absoluta. Por sua vez, Domingos Pereira, presidente da Plataforma Aliança Inclusiva (PAI) -Terra Ranka, também afirmou que seria um vencedor.

Para além destas duas organizações políticas, há mais 20, influenciadas pelas três dezenas de etnias do país, em especial fulas, balantas e mandingas, e pelas principais religiões, onde se destacam muçulmanos, animistas e cristãos, partidos e coligações, igualmente interessados em eleger deputados para a Assembleia Nacional Popular da Guiné-Bissau.

Partidos/Coligações com a ordem de posição no Boletim de Votos

Partido / Coligação
1 Assembleia do Povo Unido – Partido Democrático da Guiné-Bissau
2 Coligação PDD – MP, “Guiné Nobu”
3 Aliança para a República – APR
4 Partido Unido Social-Democrata – PUSD
5 Resistência da Guiné-Bissau – RGB
6 Coligação Plataforma Aliança Inclusiva Terra Ranka
7 Movimento Para Alternância Democrática MADE – G15
8 Partido da Unidade Nacional – PUN
9 Partido dos Trabalhadores Guineenses – PTG
10 Partido Republicano da Independência para o Desenvolvimento – PRID
11 Partido da Nova Democracia – PND
12 FREPASNA – Frente Patriótica para Salvação Nacional
13 Partido Africano para Liberdade e Desenvolvimento da Guiné – PALDG
14 Convergência Nacional para a Liberdade e o Desenvolvimento
15 Partido Manifesto do Povo PMP
16 Centro Democrático – CD
17 Partido Nossa Pátria
18 Partido Africano para a Paz e Estabilidade Social – PAPES
19 Movimento Social Democrático – MSD
20 Partido da Renovação Social – PRS
21 Congresso Nacional Africano – CNA
22 Partido Luz da Guiné-Bissau – PLGB

 

Observadores da CPLP, CEDEAO e União Africana estão na Guiné-Bissau

De acordo com informações da CNE da Guiné-Bissau presenciaram o acto eleitoral cerca de 200 observadores internacionais e nacionais, com destaque para a Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO), chefiada por Jorge Fonseca (antigo presidente de Cabo Verde), para a União Africana, cuja missão é chefiada pelo antigo presidente de Moçambique, Joaquim Chissano, pela Rede dos Órgãos Jurisdicionais de Administração Eleitoral (ROJAE) da CPLP e pela Missão da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), esta última chefiada por um diplomata de Timor-Leste.

Segundo a Comissão Nacional de Eleições da Guiné-Bissau os resultados provisórios começam a ser divulgados no próximo dia 7.


por Luís dos Santos, Angola

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -