Diário
Director

Independente
João de Sousa

Terça-feira, Maio 24, 2022

Nassif: Fakenews e a estratégia de censura aos blogs oposicionistas

Estudo liderado por Pablo Ortellado equipara veículos jornalísticos de esquerda a “geradores de fake news da direita”, destaca o jornalista, que questiona a metodologia e aponta outros erros da pesquisa; “Tudo poderia ser debitado na conta das metodologias incorretas, não fosse a continuação óbvia da pesquisa: um evento da revista Veja, patrocinado pela Ambev, para discutir as ameaças dos fake news à democracia”, observa Luis Nassif

O jornalista Luis Nassif discorre em um artigo publicado no Jornal GGN a estratégia que vem sendo traçada para qualificar como fakenews informações de sites e blogs de oposição que tiraram da grande imprensa, nos últimos anos, “o protagonismo único na difusão e interpretação dos fatos”. Ele questiona um estudo liderado por Pablo Ortellado, divulgado no site A Pública, que equipara veículos jornalísticos de esquerda a “geradores de fake news da direita”.

Nassif aponta erros na pesquisa e questiona a metodologia utilizada. “Tudo poderia ser debitado na conta das metodologias incorretas, não fosse a continuação óbvia da pesquisa: um evento da revista Veja, patrocinado pela Ambev, para discutir as ameaças dos fake news à democracia. Entre os palestrantes, nosso bravo Ortellado, apresentado pela Veja como o maior especialista brasileiro em fake news”, observa o jornalista.

Fica clara a intenção de influenciar Google e Facebook, e o público do mercado formal de opinião – juízes, procuradores, TSE, TSJ – sobre o papel da nova mídia, ao equiparar os veículos aos geradores de fake news da direita. Um prato cheio para as promessas de Luiz Fux, de colocar Polícia Federal e Ministério Público para busca e apreensão de quem ousar difundir notícias fake – isto é, que não saem na velha mídia” Diz ele.

Leia a íntegra no Jornal GGN

Texto original em português do Brasil

Exclusivo Editorial Brasil247 / Tornado

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -