Diário
Director

Independente
João de Sousa

Segunda-feira, Julho 4, 2022

O trauma do Era Uma Vez

Eduardo Águaboa
Eduardo Águaboa
Escritor, Ensaísta, Comentador político especializado em ideias gerais

era-uma-vez

 

Quando chegou a sua vez, a Vez, agradeceu com uma vénia e o porteiro, por sua vez, disse à Vez:
– Tenha uma boa noite.

E depois
– Divirta-se. Chegou a sua vez.

A Vez, entrou sorridente, fez o trajecto até ao balcão, pedindo desculpa cada vez que dava um encontrão em qualquer pessoa, que por sua vez, lhe diziam, «veja lá se para a próxima vez tem mais cuidado».

A Vez que entrou num bar pela primeira vez achou o ambiente fodástico, um termo que de vez em quando os escritores utilizavam para descreverem as vezes que às vezes se desorientavam.

Por sua vez, o coração caçador da Vez, não cessava de olhar para umas jovens que à vez, dançavam umas com as outras, e que por vezes tropeçavam, tantas vezes levavam aos beiços golos de cerveja.

Através dos olhos da Vez aquele mundo estava em chamas e a Vez ficou na dúvida em que mundo se havia de fiar, se no mundo dos escritores, se naquele que por sua vez presenciava.

Talvez o melhor fosse optar por uma vez num outra vez noutro.
Às vezes, será melhor assim – concluiu.

Então, Era Uma Vez, uma vez que estava habituada a diálogos cultos entre doidos e uma vez que se soltou deparou com um mundo não governado pela razão.

Pelo menos ali, naquele bar, no meio daquela canalhada miúda que já enfardava cerveja e outras bebidas alcoólicas tantas vezes que a Vez lhe perdeu a conta.

E a Vez, com a tristeza que só às vezes sentia, chegou à conclusão que o uso de Era uma Vez não passa de um esqueleto duma estória sem a alma de uma História.

E foi a sua vez de regressar ao livro de onde saíra essa noite, para, saber de vez qual o seu papel no meio do papel que lhe suponha reservado.

Era uma Vez ficou ainda a saber que não é um livro e não passa de um prólogo para os escritores se safarem quando estão a rasca.

Como eu.

Nota do Director

As opiniões expressas nos artigos de Opinião apenas vinculam os respectivos autores e não reflectem necessariamente os pontos de vista da Redacção ou do Jornal.

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

A impostora

Titãs cantam: “Comida”

UNITA desmente MPLA

Além Tejo (1)

- Publicidade -