Luís Fernando, em Luanda

Crónicas Das Multidões

É Natal: pobre peru!

No dia do Natal, o velho peru, criado com todo o cuidado e técnica para sobreviver às constantes vagas de doenças aviárias, foi degolado para que uma família de humanos pudesse ser feliz

Crónicas das multidões

Sérgio Inocente em sarilhos

caga milhões

Despertou propositadamente tarde porque sabia que, ao amanhecer, não o aguardavam grandes missões. Como em todas as outras esferas da vida, também na política os dias finais do ano eram de uma modorra exasperante

Crónicas das multidões

Sem saber o que fazer

sem saber que fazer

Falta pouco para as eleições e Sérgio Inocente continua a acreditar que desta vez ganha. Anda com o sono desalinhado, porque a ansiedade e a sua querida Zumba são agora os seus inimigos de todas as madrugadas: nunca mais chega o «dia D»...

Crónica das Multidões

Depois de Trump… Sérgio Inocente!

Diz-se naquela terra, que se prepara para eleições em breve, o que era expectável que se dissesse depois do furacão que varreu a América política: «está a chegar a hora de Sérgio Inocente, o candidato em ascensão»

Crónicas Das Multidões

Cólicas sem remédio

Cólicas

«Temos militantes em quantidade que parece capim, uma data deles. A maka é saber quantos são e onde estão», lamentou-se Sérgio Inocente, depois daquela noite cheia de cólicas